Investigação contra filho de Lula não preocupa governo, diz Wagner

Ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou que o governo não está preocupado com o desenrolar da nova fase da Operação Zelotes, que nesta segunda-feira (26) cumpriu mandado de busca e apreensão na empresa LFT Marketing Esportivo, do empresário Luiz Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula; "O que preocupa mesmo o governo é a falta de crescimento, o desemprego crescente e a inflação", afirmou

Ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou que o governo não está preocupado com o desenrolar da nova fase da Operação Zelotes, que nesta segunda-feira (26) cumpriu mandado de busca e apreensão na empresa LFT Marketing Esportivo, do empresário Luiz Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula; "O que preocupa mesmo o governo é a falta de crescimento, o desemprego crescente e a inflação", afirmou
Ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou que o governo não está preocupado com o desenrolar da nova fase da Operação Zelotes, que nesta segunda-feira (26) cumpriu mandado de busca e apreensão na empresa LFT Marketing Esportivo, do empresário Luiz Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula; "O que preocupa mesmo o governo é a falta de crescimento, o desemprego crescente e a inflação", afirmou (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou que o governo não está preocupado com o desenrolar da nova fase da Operação Zelotes, deflagrada nesta segunda-feira (26).

A ação cumpriu 33 mandados judiciais nos estados de São Paulo, Maranhão, Piauí e Distrito Federal. Um dos mandados de busca e apreensão foi dirigido à empresa LFT Marketing Esportivo, do empresário Luiz Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula.

Segundo Wagner, o Brasil não pode ficar paralisado assistindo o desenrolar das investigações. "O que preocupa mesmo o governo é a falta de crescimento, o desemprego crescente e a inflação", disse. Para ele, as investigações sobre os casos de corrupção devem continuar sem alterações.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247