Itamaraty censura informação sobre política de gênero

Nota publicada nesta segunda-feira (19) pela jornalista Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo informa que o Ministério das Relações Exteriores indeferiu um pedido da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos para ter acesso aos documentos que orientam diplomatas sobre a concepção do governo brasileiro quanto à política de gênero

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Nota publicada nesta segunda-feira (19) pela jornalista Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo informa que o Ministério das Relações Exteriores indeferiu um pedido da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos para ter acesso aos documentos que orientaram diplomatas a reiterar que o governo brasileiro entende que “a palavra gênero significa o sexo biológico: feminino e masculino”. 

Ao explicar as razões da censura, o Itamaraty afirmou que o tema é “sensível para a condução de negociações internacionais do país”.   

E, entre outros argumentos, o ministério invoca trecho de um decreto que afirma que “são passíveis de classificação as informações consideradas imprescindíveis à segurança da sociedade ou do Estado”.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email