Líder do PT condena Bolsonaro por apoiar trabalho escravo

Deputado Elvino Bohn Gass denuncia que Bolsonaro “mente quando faz discursos no Exterior”, ao dizer que no Brasil a legislação trabalhista e ambiental são respeitadas

"O povo brasileiro deve se perguntar todo dia, toda hora: quem tem medo de Tacla Duran? Ao que tudo indica, Tacla Duran é uma BOMBA com potencial para explodir algumas das reputações (até agora) mais celebradas na República Federativa do Brasil", disse o deputado federal Elvino Bohn Gass (PT-RS)
"O povo brasileiro deve se perguntar todo dia, toda hora: quem tem medo de Tacla Duran? Ao que tudo indica, Tacla Duran é uma BOMBA com potencial para explodir algumas das reputações (até agora) mais celebradas na República Federativa do Brasil", disse o deputado federal Elvino Bohn Gass (PT-RS) (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O deputado Elvino Bohn Gass, líder do PT na Câmara, disse que Jair Bolsonaro mais uma vez recomenda aos ruralistas que descumpram a legislação em relação ao trabalho escravo.

Nesse sábado , dia 1º de Maio, Bolsonaro afirmou que os pecuaristas não terão suas terras expropriadas mesmo que haja trabalho escravo em suas propriedades. "Nós devemos, sim, rever a emenda constitucional 81 de 2014, que tornou vulnerável a questão da propriedade privada. É uma emenda que ainda não foi regulamentada e, com toda certeza, não será regulamentada em nosso governo porque nós precisamos alterar isso que foi feito em 2014, tornando vulnerável repito a questão da propriedade privada", disse. 

Bohn Gass denuncia que Bolsonaro “mente quando faz discursos no Exterior”, ao dizer que no Brasil a legislação trabalhista e ambiental são respeitadas. “Vende uma falsa impressão em suas viagens a outros países, enquanto aqui no País atropela as leis, ao fechar os olhos em relação à escravidão em latifúndios, além de apoiar crimes ambientais, como os já constatados e denunciados em todo o País, especialmente na Amazônia”, criticou o líder petista.

PUBLICIDADE

Bohn Gass também disse que quem leva “terror ao campo” é a política do governo Bolsonaro que abandonou os pequenos agricultores, a reforma agrária, os assentamentos. “Desde que assumiu, Bolsonaro acaba gradativamente com as políticas públicas voltadas à agricultura familiar. Mesmo com a pandemia, Bolsonaro vetou o PL 735, a Lei Assis Carvalho, que assegurava recursos aos pequenos produtores, que sofrem sem recursos durante a pandemia”.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email