Maria do Rosário vai ao MPF contra Bolsonaro após insinuação sexual a criança

Deputada afirmou que Jair Bolsonaro feriu a Constituição e o Estatuto da Criança e do Adolescente ao fazer insinuação de conotação sexual à youtuber de 10 anos que participava de sua live semanal nas redes

(Foto: Reprodução | Michel Jesus/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A deputada Maria do Rosário (PT-RS) anunciou que irá protocolar nesta sexta-feira (11) uma representação contra Jair Bolsonaro no Ministério Público Federal (MPF). 

Na sua live semanal dessa quinta-feira (10), Bolsonaro teve a participação de uma criança youtuber de 10 anos, que foi vítima de insinuações de conotação sexual feitas pelo próprio presidente

"Tal postura vinda de qualquer pessoa é inadmissível, quanto mais de um Presidente da República. Fere a Constituição e o Estatuto da Criança e do Adolescente. Por isso, a representação já conta com apoio de parlamentares e organizações do movimento da infância", disse Rosário pelo Twitter

O desrespeito de Jair Bolsonaro com a criança começou quando ele disse que “quem não gosta de mulher gosta de homem”. Já nesse momento, a menina se mostrou um tanto constrangida com o tema, e tentou mudar de assunto, e a falar e trabalho. “Eu por exemplo, junto com os meus pais, comecei cedo”, fazendo menção ao fato de ter começado a trabalhar cedo.

Bolsonaro então deu a entender que a menina estava falando de relacionamentos, quando emendou uma pergunta maliciosa. “Começou cedo? Como é que é?”. Incomodada, a menor respondeu: “Eu comecei com 6 anos”.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email