Moraes multa Telegram em R$ 1,2 milhão por não cumprir ordem de bloquear Nikolas Ferreira

O valor se refere a dez dias de descumprimento

www.brasil247.com - Ministro afirma que plataforma é obrigada a cumprir decisões judiciais
Ministro afirma que plataforma é obrigada a cumprir decisões judiciais (Foto: Reuters | Marcello Casal/Agência Brasil)


247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes impôs uma multa de R$ 1,2 milhão à rede social Telegram por não bloquear a conta deputado eleito bolsonarista Nikolas Ferreira (PL-MG), conforme decisão do ministro no âmbito do inquérito que investiga atos antidemocráticos. 

“A rede social Telegram, ao não cumprir a determinação judicial, questiona, de forma direta, a autoridade da decisão judicial tomada no âmbito de inquérito penal, entendendo-se no direito de avaliar sua legalidade e a obrigatoriedade de cumprimento. Como qualquer entidade privada que exerça sua atividade econômica no território nacional, a rede social Telegram deve respeitar e cumprir, de forma efetiva, comandos diretos emitidos pelo Poder Judiciário relativos a fatos ocorridos ou com seus efeitos perenes dentro do território nacional; cabendo-lhe, se entender necessário, demonstrar seu inconformismo mediante os recursos permitidos pela legislação brasileira”, justificou Moraes na decisão.

O Telegram declarou não ter sido apresentada "qualquer fundamentação ou justificativa para o bloqueio integral". A plataforma chegou a enviar um ofício para Moraes pedindo que a decisão de bloquear o canal fosse reconsiderada. 

O valor da multa se refere a dez dias de descumprimento.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247