PSDB busca filiar Maia e liderar oposição de centro-direita a Bolsonaro

PSDB, que participou diretamente do golpe que derrubou a presidente Dilma Rousseff e abriu caminho para a instalação do governo Bolsonaro, diz agora que pretende liderar uma frente de oposição de centro-direita ao titular do Executivo. De imediato, os tucanos pretendem incorporar às suas fileiras o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia

João Doria e Rodrigo Maia
João Doria e Rodrigo Maia (Foto: Governo do Estado de São Paulo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com a intenção de liderar a construção de uma frente de centro contra o presidente Jair Bolsonaro na eleição presidencial de 2022, o PSDB faz uma ofensiva para filiar o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ). Este foi o tema principal do encontro no último domingo (7), entre o governador de São Paulo,João Doria, o vice-governador, Rodrigo Garcia (DEM), e o próprio Rodrigo Maia.

Depois da derrota do "bloco do Maia" na eleição à presidência da Câmara, Maia rompeu com o comando do DEM e acusou o presidente da sigla, ACM Neto, e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, de traição por liberar seus deputados a se alinhar com o Palácio do Planalto. Maia disse que deixará o DEM. 

No encontro com Doria, Maia disse que a eleição da Câmara afastou o DEM do projeto presidencial de Luciano Huck, que o partido se “esfacelou” ao optar pelo adesismo e que não tem a pretensão de disputar um cargo executivo em 2022. O ex-presidente da Câmara e o vice-governador confirmaram que pretendem deixar a legenda, informa O Estado de S.Paulo.

Maia ainda não tomou a decisão de para qual partido irá se filiar e considera também a possibilidade de aceitar o convite de outro partido, sendo o PSL o mais consistente. 

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso elogiou a ofensiva no Twitter. “Fez bem o PSDB em convidar Rodrigo Maia para entrar no partido. Presidiu corretamente a Câmara e é bom quadro político. Tomara que aceite”, escreveu FHC, presidente de honra do PSDB.

Para Doria, a decisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de lançar o ex-prefeito Fernando Haddad como pré-candidato do PT e a vitória dos aliados de Bolsonaro no Congresso anteciparam o debate eleitoral de 2022, o que forçou o PSDB a se posicionar de maneira clara e contundente.

O ex-deputado Roberto Freire, presidente do Cidadania, partido que também convidou Maia, avaliou que ele terá um papel central nas eleições de 2022. 

A assessoria de Maia afirmou que ainda não há decisão sobre seu futuro político. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email