Quem é a jornalista que expôs William Waack ao vivo na CNN

A ex-consulesa Alexandra Loras foi apresentadora de TV, produtora artística, autora, palestrante e embaixadora de projetos sociais

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ex-consulesa da França no Brasil Alexandra Loras fez uma crítica à CNN enquanto dava uma entrevista à emissora na tarde desta terça-feira (2). Ela se mostrou descontente com a cobertura dos protestos antirracistas feitas por William Waack, demitido da Rede Globo após episódio de racismo.

Ela é francesa, nascida em Paris, vem de uma família com influências muçulmanas e judaicas e é formada em jornalismo, mestre em ciência política no Institut d’Études Politiques de Paris (Sciences Po). Ela começou sua carreira como apresentadora de TV na França, em 2007, mudando-se para o Brasil ao lado do marido, Damien Loras, que era cônsul da França.

A ex-consulesa já viajou em mais de 50 países e viveu em oito deles. “O Brasil é o segundo com a maior população de negros, depois da Nigéria. Quando cheguei aqui e liguei a TV, não vi negros nos desenhos animados, nas novelas nem nos telejornais. Nem em cargos públicos. Somente 4%. O que me fez concluir que se tratava do país mais racista do mundo”, disse ela.

Com o fim da missão diplomática, em 2016, mantiveram-se - ela e o marido - no Brasil, e em 2017, anunciaram a exposição “Pourquoi Pas” (Por que não?) em São Paulo, onde traziam imagens de personalidades como Xuxa e Silvio Santos como se fossem negros. Apesar de ter sido acusada de “blackface” e de estereotipar o negro, Alexandra disse que ideia era denunciar o apartheid vivido no País a partir de uma narrativa estética, mostrando a pouca representatividade nos espaços públicos.

Ela também é autora de livros sobre a causa racial, dá palestras e consultorias em empresas sobre a diversidade racial e empoderamento feminino, e é embaixadora de programas como Plano de Menina, que dá aulas gratuitas de autoestima, empreendedorismo, liderança e finanças para adolescentes da periferia.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email