Rui Falcão pede à PGR para investigar se Moro trabalhou ou só foi pago pela Alvarez & Marsal

Após Moro revelar ter recebido R$ 3,5 milhões da empresa que lucrou com a Lava Jato, Falcão quer apuração sobre ilícitos na relação entre o ex-juiz e a A&M

www.brasil247.com - Rui Falcão e Sergio Moro
Rui Falcão e Sergio Moro (Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados | Reuters)


247 - O deputado federal Rui Falcão (PT-SP) ingressou nesta quinta-feira (3) na Procuradoria-Geral da República (PGR) com um pedido de investigação contra o ex-juiz Sergio Moro (Podemos), declarado parcial pelo Supremo Tribunal Federal (STF), por eventuais ilícitos em sua relação com a consultoria Alvarez & Marsal.

A Alvarez & Marsal é uma consultoria norte-americana que lucrou prestando serviços a empresas quebradas pela Lava Jato, operação comandada justamente por Moro em conluio com procuradores de Curitiba.

Após Moro ter revelado seu salário na empresa - R$ 3,5 milhões em um ano - Falcão quer que sejam investigados quais serviços de fato foram prestados por Moro na consultoria. Para o deputado federal Rogério Correia (PT-MG), os valores recebidos por Moro configuram propina, e não salário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Falcão pede ao procurador-geral da República, Augusto Aras, que sejam expedidos ofícios à Secretaria da Receita Federal (SRF) e ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) para que informem sobre atividades suspeitas envolvendo valores ou recursos recebidos direta ou indiretamente relacionados à Lava Jato.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O pedido é assinado pelos advogados Marco Aurélio de Carvalho, Fernando Hideo Lacerda, Fabiano Silva dos Santos, Lenio Streck, Gisele Cittadino, Carol Proner, Sheila Carvalho, Juvelino Strozake e Alessandra Camarano Martins.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email