Sondagem 247: para 90%, militares devem evitar submissão do País aos EUA

Uma nova sondagem feita com a comunidade 247, com 2,4 mil votos de assinantes e membros do canal no YouTube, aponta que a grande maioria prefere que o grupo militar que cerca Jair Bolsonaro, como seu vice, general Mourão, impeça que o Brasil seja submisso ao governo dos EUA, de Donald Trump; apenas 10% votaram a favor de o Brasil ser submisso à política externa estadunidense; a enquete foi feita depois que o presidente eleito bateu continência para John Bolton, assessor de Trump, em reunião nesta quinta

Sondagem 247: para 90%, militares devem evitar submissão do País aos EUA
Sondagem 247: para 90%, militares devem evitar submissão do País aos EUA

247 - Uma nova sondagem feita com a comunidade 247, com 2,4 mil votos de assinantes solidários e membros do canal no YouTube até 17h50 desta quinta-feira 29, aponta que a grande maioria prefere que o grupo militar que cerca Jair Bolsonaro impeça que o Brasil seja submisso ao governo dos Estados Unidos, comandado por Donald Trump. Apenas 10% votaram a favor de o Brasil ser submisso à política externa estadunidense.

A pesquisa foi publicada na aba "comunidade" do canal da TV 247 depois que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, bateu continência para John Bolton, Conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, demonstrando que o vê com superioridade. Bolsonaro recebeu Bolton em sua casa nesta manhã, onde o assessor chegou por volta das 7h.

Integrantes das duas equipes participaram da conversa, que abordou Venezuela e Cuba, além da presença comercial chinesa na América Latina. Desde que foi eleito, Bolsonaro tem demonstrado não só apoio, mas subserviência aos EUA. Trump foi o primeiro presidente a parabenizar Bolsonaro após as eleições de outubro e pode até vir à sua posse.

"O Brasil deve dizer não ao imperialismo americano. Imperialismo que mais causou e ainda muitas desgraças e guerras no mundo todo", comentou na enquete Antonio Mollaco, que votou a favor da interferência do grupo militar. Já Maria Julita Guerra Ferreira, que deu o mesmo voto, diz ter escolhido esta opção, mas não concorda com nenhuma, pois para ela "a população brasileira deve exigir a defesa da soberania nacional".

Apesar de também ter votado contra a subserviência de Bolsonaro, Emilson Machado alerta: "não devemos esperar dos militares qualquer manifestação pois os mesmos já demonstram estar alinhados com a política externa dos EUA. É só observar a entrega do pré sal e a prisão sem provas do Lula. O que deve haver é uma forte reação dos partidos políticos de esquerda, dos movimentos sociais, dos democratas em geral a essa submissão aos EUA que sinaliza Bolsonaro".

Joyce Camargo, parte dos 10% do resultado da pesquisa, discorda da aposta nos militares para impedir tal gesto a favor de Trump. "Não tem quem possa impedir a estupidez dos bolsonazis. Nem forças armadas com culhão pra isso. O golpe segue desenfreado e o grito dos silenciosos não nos deixa dormir", lamenta.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247