Presidente da Pfizer rejeita quebrar patentes de vacinas contra Covid

Em entrevista à AFP, Albert Bourla disse que a Pfizer, que desenvolveu a vacina contra a Covid-19 junto com a alemã BioNTech, "não é nada" favorável ao apelo americano de suspender as patentes de vacinas contra o coronavírus

(Foto: REUTERS/Dado Ruvic)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Pfizer, Albert Bourla, afirmou nesta quinta-feira (6) que rejeita a defesa dos Estados Unidos pela suspensão das patentes de vacinas contra a Covid-19

Em entrevista à AFP, Bourla disse que a Pfizer, que desenvolveu um imunizante junto com a alemã BioNTech, "não é nada" favorável ao apelo americano, depois ratificado pela União Europeia. O executivo sugeriu acelerar a produção nas fábricas existentes.

O Ministério da Saúde tem contrato com a Pfizer que prevê a entrega de 13,51 milhões de doses do imunzante no segundo trimestre de 2021 e de mais 86,48 milhões de doses no terceiro trimestre, totalizando 100 milhões de doses de vacinas.

Inscreva-se na TV 247, seja membro, e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email