Miranda revela que Lira 'botou o dedo na cara' de Pazuello e prometeu que o tiraria da Saúde (vídeo)

Segundo o deputado federal, foi o presidente da Câmara que forçou a saída do então ministro da Saúde, que se recusou a liberar verba da pasta a municípios do interesse de Lira

Arthur Lira, Eduardo Pazuello e Luis Miranda
Arthur Lira, Eduardo Pazuello e Luis Miranda (Foto: Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) revelou à Polícia Federal que foi o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), que "botou o dedo na cara" do general Eduardo Pazuello, que ocupava à epoca o cargo de ministro da Saúde, afirmando que o tiraria da cadeira.

O parlamentar revelou ainda que a fala de Pazuello sobre "pixulé" era em referência a Lira.

Segundo Miranda, Pazuello afirmou que Lira se voltou contra Pazuello após sua negativa em liberar recursos para municípios do seu interesse.

PUBLICIDADE

Jair Bolsonaro estava ciente da pressão de Lira sobre Pazuello, segundo o deputado.

"Então o Pazuello olha para minha cara e diz assim: 'deputado, posso falar a verdade? Eu, em seis horas andando de helicóptero com ele [Bolsonaro], não consegui 10 minutos de atenção dele. Eu não consigo falar com ele. Eu tenho coisas para resolver com ele. No final do ano eu levei uma pressão tão grande que eu não sei exatamente como resolver. Uma pressão de um cara...'. Eu falei: 'que cara?'. Ele: 'o Arthur Lira porra, o Arthur Lira botou o dedo na minha cara e falou assim: 'vou te tirar dessa cadeira', porque eu não quis liberar a grana para a listinha que ele me deu dos lugares que ele queria que recebessem. E eu falei 'o presidente sabe disso?', e ele: 'lógico que ele sabe. Eu falei para o presidente'".

PUBLICIDADE

"Eu falei: 'isso então é aquele desabafo que você fez do pixulé?' E ele: 'é, porra. Aquela história lá que eu falei'".

A PF ouviu Miranda no inquérito que investiga se Bolsonaro prevaricou no caso da Covaxin.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email