Conselho da Embraer ratifica acordo para aliança com a Boeing

A fabricante brasileira de aeronaves Embraer informou que seu conselho de administração ratificou nesta sexta-feira os termos do acordo celebrado em dezembro pela companhia para uma aliança com a norte-americana Boeing; decisão veio um dia após o governo do presidente Jair Bolsonaro ter anunciado que abriu mão do direito de veto que possui na Embraer para questões estratégicas

Conselho da Embraer ratifica acordo para aliança com a Boeing
Conselho da Embraer ratifica acordo para aliança com a Boeing (Foto: Foto: Nacho Doce/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SÃO PAULO (Reuters) - A fabricante brasileira de aeronaves Embraer informou que seu conselho de administração ratificou nesta sexta-feira os termos do acordo celebrado em dezembro pela companhia para uma aliança com a norte-americana Boeing.

A decisão veio um dia após o governo do presidente Jair Bolsonaro ter anunciado que abriu mão do direito de veto que possui na Embraer para questões estratégicas.

Em fato relevante, a Embraer afirmou que o conselho autorizou a celebração do "Master Transaction Agreement", que contém os termos e condições para a parceria na aviação comercial. Esse acordo prevê a criação de uma joint venture que vai incorporar a área de aviação comercial da Embraer, que terá 20 por cento do negócio, enquanto os 80 por cento restantes serão da Boeing.

O conselho da empresa brasileira também aprovou o "Contribution Agreement", que prevê a criação de outra joint venture, esta para cuidar das atividades do avião cargueiro KC-390, na qual a Embraer terá uma participação de 51 por cento, enquanto a Boeing terá os 49 por cento remanescentes.

O acordo anunciado em julho teve os termos aprovados em dezembro pelas diretorias das duas empresas.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247