Presidente da Riachuelo: ruas deram o combustível

Empresário Flávio Rocha, presidente da Riachuelo, uma das maiores redes de varejo de moda do país, afirma que as manifestações realizadas no domingo dão força ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff; "As ruas deixaram um recado eloquente", diz; segundo ele, os protestos forneceram "combustível para o Congresso se mexer"; afirma ainda que a saída de Dilma aceleraria a recuperação da economia; "Na agonia lenta, de três anos, a economia continuaria em queda livre", diz Rocha, referindo-se a 2018; ele avalia que o vice-presidente Michel Temer "seria um bom perfil para fazer uma coalizão"

Empresário Flávio Rocha, presidente da Riachuelo, uma das maiores redes de varejo de moda do país, afirma que as manifestações realizadas no domingo dão força ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff; "As ruas deixaram um recado eloquente", diz; segundo ele, os protestos forneceram "combustível para o Congresso se mexer"; afirma ainda que a saída de Dilma aceleraria a recuperação da economia; "Na agonia lenta, de três anos, a economia continuaria em queda livre", diz Rocha, referindo-se a 2018; ele avalia que o vice-presidente Michel Temer "seria um bom perfil para fazer uma coalizão"
Empresário Flávio Rocha, presidente da Riachuelo, uma das maiores redes de varejo de moda do país, afirma que as manifestações realizadas no domingo dão força ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff; "As ruas deixaram um recado eloquente", diz; segundo ele, os protestos forneceram "combustível para o Congresso se mexer"; afirma ainda que a saída de Dilma aceleraria a recuperação da economia; "Na agonia lenta, de três anos, a economia continuaria em queda livre", diz Rocha, referindo-se a 2018; ele avalia que o vice-presidente Michel Temer "seria um bom perfil para fazer uma coalizão" (Foto: Roberta Namour)

247 - Para Flávio Rocha, presidente da Riachuelo, uma das maiores redes de varejo de moda do país, as manifestações realizadas no domingo dão força ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. "As ruas deixaram um recado eloquente", diz, em entrevista ao Valor.

Segundo ele, os protestos forneceram "combustível para o Congresso se mexer". Afirma ainda que a saída de Dilma aceleraria a recuperação da economia: "Na agonia lenta, de três anos, a economia continuaria em queda livre", referindo-se a 2018.

Ele avalia ainda que o vice-presidente Michel Temer "seria um bom perfil para fazer uma coalizão". Rocha faz parte do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) e o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) – leia aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247