BID pressiona por aprovação do Pró-Redes

Em conversa com o Sergipe 247, o governador Jackson Barreto (PMDB) informou que na quarta-feira passada recebeu um telefonema da representante do BID no Brasil, Daniela Carrera, que cobrou o envio da lei autorizativa; "A Dra. Daniela me telefonou na quarta passada preocupada com a lei autorizativa. Disse para ela que nesta semana teríamos essa lei, mas não sei o que vai acontecer", explicou; ainda assim, novo prazo estabelecido pelo governador não será novamente cumprido, por culpa da morosidade da Assembleia Legislativa na tramitação do programa, que injetará R$ 250 milhões na saúde pública do Estado; previsão é que aprovação ocorra na próxima semana

Brasília,18/12/2013 – Governador de Sergipe Jackson Barreto, atende a Cerimônia de Assinatura do Empréstimo do PRODETUR, na Representação do BID no Brasil.Daniela Carrera Marquis, representantre do BID no Brasil e o Governador Jackson BarretoFoto: Roberto
Brasília,18/12/2013 – Governador de Sergipe Jackson Barreto, atende a Cerimônia de Assinatura do Empréstimo do PRODETUR, na Representação do BID no Brasil.Daniela Carrera Marquis, representantre do BID no Brasil e o Governador Jackson BarretoFoto: Roberto (Foto: Valter Lima)

Valter Lima, do Sergipe 247 - A direção do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) no Brasil tem cobrado do governo de Sergipe o envio da lei autorizativa do empréstimo de R$ 250 milhões para investimento exclusivo na saúde pública do Estado, o Pró-Redes. O prazo estabelecido pela instituição financeira (que se esgotou no dia 11 de abril) não foi cumprido, em decorrência da morosidade da tramitação da proposta na Assembleia Legislativa.

Em conversa com o Sergipe 247, o governador Jackson Barreto (PMDB) informou que  na quarta-feira passada recebeu um telefonema da representante do BID no Brasil, Daniela Carrera, que cobrou a lei autorizativa. "A Dra. Daniela me telefonou na quarta passada preocupada com a lei autorizativa. Disse para ela que nesta semana teríamos essa lei, mas não sei o que vai acontecer", disse. 

O novo prazo prometido por Jackson, no entanto, não será cumprido, uma vez que a tramitação do PL na Alese ainda não se concluiu. O projeto foi aprovado nas comissões de Constituição e Justiça e na de Saúde. Mas ainda falta passar pela Comissão de Finanças, o que deve ocorrer somente no início da próxima semana. Depois disso, é que o Pró-Redes irá a plenário. A maioria dos deputados (15 de um total de 24) já se posicionou favorável ao programa.

Ontem, durante visita ao novo Parque Tecnológico do Estado, Jackson voltou a cobrar celeridade na aprovação da lei e afirmou que não agirá "como Pôncio Pilatos" em relação ao tema. Segundo a história cristã, Pilatos se absteve de se posicionar sobre a condenação de Jesus Cristo, que acabou crucificado.

"Eu não serei o Pôncio Pilatos dessa história. Se Sergipe perder estes recursos, o governador não será responsabilizado. Eu me esforcei, corri atrás, fiz a minha parte. Lutei em favor do povo pobre. O que mais sinto é pelo povo pobre sofrido que precisa de uma assistência médica melhor, remédios e tratamento. Eu não esperava tanta demora", afirmou.

Segundo ele, "o povo está observando todas as atitudes dos políticos" na tramitação do Pró-Redes. "O Estado está precisando. Fui buscar os recursos e até onde pude eu fiz. Trabalhei, acionei a Justiça, mas na parte interna da Assembleia não tenho condições de agir. Cabe ao povo ver a ação de cada um. Ninguém observa melhor ou julga melhor do que o povo", ressaltou.

Entenda toda a celeuma em torno do Pró-Redes aqui.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247