“Brasil do golpe de Temer e Cunha retira direitos dos trabalhadores”

 O secretário nacional de Finanças do PT, Márcio Macêdo, representou, nesta segunda (25), a Direção Nacional do partido, na “Jornada pela Democracia”, que ocorreu em Aracaju e contou com a presença da presidente eleita Dilma Rousseff; o evento reuniu milhares de pessoas na Praça General Valadão; em seu discurso, Márcio voltou a denunciar o golpe em curso no país e expressou sua confiança na possibilidade de Dilma retornar ao comando do país

 O secretário nacional de Finanças do PT, Márcio Macêdo, representou, nesta segunda (25), a Direção Nacional do partido, na “Jornada pela Democracia”, que ocorreu em Aracaju e contou com a presença da presidente eleita Dilma Rousseff; o evento reuniu milhares de pessoas na Praça General Valadão; em seu discurso, Márcio voltou a denunciar o golpe em curso no país e expressou sua confiança na possibilidade de Dilma retornar ao comando do país
 O secretário nacional de Finanças do PT, Márcio Macêdo, representou, nesta segunda (25), a Direção Nacional do partido, na “Jornada pela Democracia”, que ocorreu em Aracaju e contou com a presença da presidente eleita Dilma Rousseff; o evento reuniu milhares de pessoas na Praça General Valadão; em seu discurso, Márcio voltou a denunciar o golpe em curso no país e expressou sua confiança na possibilidade de Dilma retornar ao comando do país (Foto: Valter Lima)

Sergipe 247 - O secretário nacional de Finanças do PT, Márcio Macêdo, representou, nesta segunda-feira (25), a Direção Nacional do partido, na “Jornada pela Democracia”, que ocorreu em Aracaju e contou com a presença da presidente eleita Dilma Rousseff. O evento reuniu milhares de pessoas na Praça General Valadão. Em seu discurso, Márcio voltou a denunciar o golpe em curso no país e expressou sua confiança na possibilidade de Dilma retornar ao comando do país.

“Presidenta Dilma, leve no seu coração a solidariedade do povo de Aracaju, do povo de Sergipe, que está com a senhora para o que der e vier. E isso é uma demonstração aqui na praça General Valadão. Trago o abraço do presidente do PT, Rui Falcão, e de toda a direção nacional do partido, para este ato que irá entrar para a história de Sergipe e da nossa capital”, iniciou.

Segundo o dirigente partidário, o processo de impeachment que ocorre no país foi “construído pelo capital internacional em aliança com a burguesia nacional, que se cansou de nós”. “Este golpe não foi pelos nossos erros. Mas sim pelos nossos acertos, por tudo o que fizemos em prol deste país”, disse.

Ele denunciou ainda o que tende a ocorrer no país caso Michel Temer (PMDB) seja efetivado na presidência. “O que está em curso no Brasil é o golpe do Brasil do Estado Mínimo, com menos políticas públicas e mais espaço para a iniciativa privada. O Brasil que o golpe de Temer quer é o país que flexibiliza as leis trabalhistas e precariza o mundo do trabalho, que faz a reforma previdenciária para diminuir os direitos dos trabalhadores. O país que o golpe de Temer e de Cunha quer é o Brasil que tira os direitos conquistados nos governos Lula e Dilma.  O Brasil que o presidente interino, usurpador e ilegítimo quer é o país que não respeita a reforma agrária, nem o direito dos trabalhadores”, pontuou.

Por isso, frisou Márcio Macêdo, “os brasileiros e brasileiras precisam ocupar as ruas e barrar o golpe”. “Portanto, presidente Dilma, leve essa energia positiva. É o povo de Marcelo Déda e de Zé Eduardo Dutra dizendo: "Mexeu com Dilma, mexeu comigo". Vigilância no campo e na cidade. Vamos dar conforto aos senadores que votarão conosco, mas vamos escrachar os senadores que querem jogar a democracia no fundo do poço. Fora, Temer! Volta, Dilma!”, concluiu.

Neste link o discurso de Dilma.

Abaixo a íntegra do discurso de Márcio Macêdo no evento com Dilma:

Presidenta Dilma, leve no seu coração a solidariedade do povo de Aracaju, do povo de Sergipe, que está com a senhora para o que der e vier. E isso é uma demonstração aqui na praça pública General Valadão. Trago o abraço do presidente do PT, Rui Falcão, e de toda a direção nacional do partido, para este ato que irá entrar para a história de Sergipe e da nossa capital.

Presidenta Dilma, esse golpe é construído pelo capital internacional em aliança com a burguesia nacional que se cansou de nós. Mas não foi pelos nossos erros. Mas sim pelos nossos acertos. Tudo o que fizemos em prol deste país.

O que está em curso no Brasil é o golpe do Brasil do Estado Mínimo, o Brasil com menos políticas públicas e mais espaço para a iniciativa privada.

O Brasil que o golpe de Temer quer é o país que flexibiliza as leis trabalhistas e precariza o mundo do trabalho.

O Brasil que o golpe quer é o país que faça a reforma previdenciária para diminuir os direitos dos trabalhadores.

O Brasil que o golpe de Temer e de Cunha quer é o Brasil que tire os direitos conquistados nos governos Lula e Dilma.

O Brasil que o presidente interino, usurpador e ilegítimo quer é o Brasil que não respeita a reforma agrária, nem o direito dos trabalhadores.

Por isso é que nós estamos na rua. Homens e mulheres do Brasil inteiro - e a minha Aracaju e o meu Sergipe não podiam ser diferente - estão dizendo: "Dilma estamos com você e vamos barrar o golpe".

Portanto, presidenta Dilma, leve essa energia positiva. É o povo de Marcelo Déda e de Zé Eduardo Dutra dizendo: "Mexeu com Dilma, mexeu comigo".

Vigilância no campo e na cidade. Vamos dar conforto aos senadores que votarão conosco, mas vamos escrachar os senadores que querem jogar a democracia no fundo do poço.

Fora, Temer! Volta, Dilma!

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247