Djalma quer inquérito contra o Sindiposto

Vereador vai até a Delegacia do Consumidor pedir investigação sobre a alta dos combustíveis na Capital nos últimos dois meses; alvo do vereador é o Sindiposto, sindicato que regula o reajuste; em Goiânia já virou tradição, da noite para o dia, a maioria dos postos aumenta o preço do álcool e da gasolina e o consumidor fica sem entender nada; em alguns postos a gasolina custa R$ 3,15 o litro; em 2012, Djalma comandou a CEI dos Combustíveis e relatório mostrou existência de um cartel do preço; documentos da comissão foram entregues ao MP

djalma araujo
djalma araujo (Foto: José Barbacena)

Goiás247 - Na Delegacia Estadual do Consumidor (Decon), o vereador Djalma Araújo (SDD), presidente da Comissão do Consumidor da Câmara, pediu na tarde desta sexta-feira a abertura de inquérito para investigar a alta dos combustíveis nos últimos dois meses quando teve mais de cinco aumentos ilegais na Capital.

Os documentos serão entregues ao delegado Alzemiro dos Santos. Em alguns postos, a gasolina chega a custar R$ 3,15. Em Goiânia, já virou tradição: da noite para o dia, a maioria dos postos aumenta o preço do álcool e da gasolina e o consumidor fica sem entender nada.

O principal alvo da representação é o Sindiposto, órgão que estaria regulando e ordenando os aumentos.

Djalma apresentará novamente os resultados da CEI dos Combustíveis (liderada por ele em 2012), que teve a Decon como parceira, e o relatório produzido pelo Procon.

"Não podemos permitir que este abuso contra o consumidor goianiense continue", diz Djalma Araújo.

A CEI comprovou que existia um cartel do preço e um homem numa moto passava nos postos informando qual valor seria cobrado. Todos os documentos da Comissão e seu relatório foram entregues ao Ministério Público. Djalma afirma que o MP tem vasta documentação para oferecer denúncias.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247