Eleições: ACM e Wagner acirram os ânimos

O prefeito ACM Neto quer suspender atuação da Embasa em Salvador e o governador Jaques Wagner diz que o democrata "quer arrancar dinheiro" da companhia; "O grupo político ao qual pertence o prefeito de Salvador, que tem o candidato da oposição (Paulo Souto), é o mesmo do governador que tentou vender a Embasa anos atrás. Acabou não conseguindo vender a Embasa e a nossa campanha (contra) foi muito forte. O prefeito, desde que chegou, tem buscado receber um dinheiro grande da Embasa. Eu creio que a carne que está por baixo desse angu é de privatizar", diz Wagner

O prefeito ACM Neto quer suspender atuação da Embasa em Salvador e o governador Jaques Wagner diz que o democrata "quer arrancar dinheiro" da companhia; "O grupo político ao qual pertence o prefeito de Salvador, que tem o candidato da oposição (Paulo Souto), é o mesmo do governador que tentou vender a Embasa anos atrás. Acabou não conseguindo vender a Embasa e a nossa campanha (contra) foi muito forte. O prefeito, desde que chegou, tem buscado receber um dinheiro grande da Embasa. Eu creio que a carne que está por baixo desse angu é de privatizar", diz Wagner
O prefeito ACM Neto quer suspender atuação da Embasa em Salvador e o governador Jaques Wagner diz que o democrata "quer arrancar dinheiro" da companhia; "O grupo político ao qual pertence o prefeito de Salvador, que tem o candidato da oposição (Paulo Souto), é o mesmo do governador que tentou vender a Embasa anos atrás. Acabou não conseguindo vender a Embasa e a nossa campanha (contra) foi muito forte. O prefeito, desde que chegou, tem buscado receber um dinheiro grande da Embasa. Eu creio que a carne que está por baixo desse angu é de privatizar", diz Wagner (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - As recentes declarações do prefeito ACM Neto e do governador Jaques Wagner sequer levam a lembrar daquela 'histórica' relação de harmonia entre chefes de Executivo do DEM e do PT. Não se vê mais aquele prefeito humilde, de partido 'fraco', buscando apoio de governador do todo-poderoso PT, com enorme grupo político.

A mais recente troca de farpas entre ACM Neto e Wagner se dá por causa de troca de acusações entre Município e Estado sobre de quem é responsabilidade por reparar asfalto e pavimentação em intervenções realizadas pela Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento).

O prefeito vai à Justiça para tentar tirar da Embasa a concessão dos serviços em Salvador.

O governador acusou o democrata nesta manhã de querer privatizar a companhia de economia mista, cujo principal acionista é o Estado.

"O grupo político ao qual pertence o prefeito de Salvador, que tem o candidato da oposição (Paulo Souto), é o mesmo do governador que tentou vender a Embasa anos atrás. Acabou não conseguindo vender a Embasa e a nossa campanha (contra) foi muito forte. O prefeito, desde que chegou, tem buscado receber um dinheiro grande da Embasa. Eu creio que a carne que está por baixo desse angu é de privatizar", disse Wagner em entrevista à rádio Tudo FM.

"Eles se revelaram, eles têm uma visão só de dinheiro no caixa. Tem sido uma militância constante da prefeitura. Querem tirar da Embasa o dinheiro para o caixa da prefeitura. Salvador é mais rentável do que uma cidade miúda".

Segundo o governador, ACM quer "tirar a cereja do bolo" baiano. "A Embasa não é uma empresa que não tem visão de lucro, todo dinheiro que recebe é para ser investido". Wagner chega a dizer que o prefeito comete "quase um crime", porque, quando tentaria enfraquecer a empresa, prejudicaria os municípios do interior do estado.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247