França: não há garantia de que Barbosa seja candidato à Presidência pelo PSB

Vice-governador de São Paulo, Márcio França (PSB), afirmou que uma possível filiação do ex-presidente do STF Joaquim Barbosa seria "uma honra", mas isso não se traduz em apoio automático para que ele seja escolhido como candidato do partido para disputar à Presidência da República nas eleições de outubro; "Joaquim Barbosa ser filiado ao meu partido é uma honra para mim e para o meu partido, mas ele não vai poder entrar dizendo 'eu vou só se for ser candidato a presidente'", afirmou 

 Vice-governador de São Paulo, Márcio França (PSB) e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF Joaquim Barbosa 2
 Vice-governador de São Paulo, Márcio França (PSB) e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF Joaquim Barbosa 2 (Foto: Paulo Emílio)

247 - O vice-governador de São Paulo, Márcio França (PSB), afirmou eu uma possível filiação do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa seria "uma honra", mas isso não se traduz em apoio automático para que ele seja escolhido como candidato do partido para disputar à Presidência da República nas eleições de outubro. "Joaquim Barbosa ser filiado ao meu partido é uma honra para mim e para o meu partido, mas ele não vai poder entrar dizendo 'eu vou só se for ser candidato a presidente'", afirmou França à Rádio Bandeirantes.

Declaração de França vem na esteira aberta por uma ala do partido que defende a candidatura de Barbosa e que ameaça rachar a legenda. A ala, encabeçada pelo líder do PSB na Câmara, Júlio Delgado (MG), vem divulgando manifestos e notas de apoio a Barbosa por meio dos diretórios estaduais.

Mas o apoio dos diretórios não tem sido total. Em Minas Gerais, por exemplo, o presidente estadual do PSB, João Marcos Grossi, emitiu nota afirmando que "não faz parte de qualquer movimento interno para apoiar eventual candidatura do ex-ministro Joaquim Barbosa às eleições presidenciais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247