Governador autoriza construção do Hospital do Câncer

O governador Jackson Barreto escreve um novo capítulo na história do tratamento oncológico em Sergipe com a assinatura de ordem de serviço para construção do Hospital do Câncer Governador Marcelo Déda Chagas; investimento de R$ 59.699.504,74 proporcionará que usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) tenham acesso a tratamento ampliado, com recursos tecnológicos mais modernos, e atendimento mais humanizado; no total, são mais de R$ 126 milhões investidos no projeto, terraplanagem, prédio e equipamentos

O governador Jackson Barreto escreve um novo capítulo na história do tratamento oncológico em Sergipe com a assinatura de ordem de serviço para construção do Hospital do Câncer Governador Marcelo Déda Chagas; investimento de R$ 59.699.504,74 proporcionará que usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) tenham acesso a tratamento ampliado, com recursos tecnológicos mais modernos, e atendimento mais humanizado; no total, são mais de R$ 126 milhões investidos no projeto, terraplanagem, prédio e equipamentos
O governador Jackson Barreto escreve um novo capítulo na história do tratamento oncológico em Sergipe com a assinatura de ordem de serviço para construção do Hospital do Câncer Governador Marcelo Déda Chagas; investimento de R$ 59.699.504,74 proporcionará que usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) tenham acesso a tratamento ampliado, com recursos tecnológicos mais modernos, e atendimento mais humanizado; no total, são mais de R$ 126 milhões investidos no projeto, terraplanagem, prédio e equipamentos (Foto: José Barbacena)

Sergipe 247 - O governador Jackson Barreto escreve um novo capítulo na história do tratamento oncológico em Sergipe com a assinatura, realizada nesta quinta-feira, 16, de ordem de serviço para construção do Hospital do Câncer Governador Marcelo Déda Chagas. O investimento de R$ 59.699.504,74 proporcionará que usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) tenham acesso a tratamento ampliado, com recursos tecnológicos mais modernos, e atendimento mais humanizado. No total, são mais de R$ 126 milhões investidos no projeto, terraplanagem, prédio e equipamentos.

Os ensinamentos do Papa Francisco permearam o discurso do governador Jackson Barreto durante a solenidade. “Estamos falando de misericórdia, de amor à vida, de fraternidade. Ninguém fez mais pelo combate ao câncer que os grupos que estão aqui reunidos. Esses grupos fazem com o coração e por amor ao próximo e praticam os ensinamentos cristãos do Papa, que coloca misericórdia em primeiro plano. Hoje é um dia histórico para Sergipe. Uma obra há muito tempo esperada e sonhada pela população sergipana, principalmente aquelas pessoas que sofrem desse terrível mal que é o câncer. É uma luta muito grande, uma caminhada demorada e sofrida, mas hoje estou aqui feliz por, graças a Deus, lançarmos essa obra, que já teve o início dos trabalhos com a terraplanagem, através de investimentos de cerca de R$ 14 milhões. Agora, com os recursos já definidos através de duas emendas da bancada federal de senadores e deputados, vamos dar a ordem e serviço. A construção já começa hoje, de forma imediata. É um investimento de quase R$ 60 milhões para que esse hospital seja concluído. Com todos os equipamentos necessários, teremos que ter mais investimentos, cerca de R$ 51 milhões. Ou seja, ao final, o hospital pronto e equipado será resultado de investimento de R$ 126 milhões. Teremos uma obra extremamente moderna. É um projeto que considero extremamente revolucionário”.

Jackson destacou que a obra homenageará Marcelo Déda. “O hospital levará o nome do saudoso Marcelo Déda. Sou testemunha de como essa doença humilha as pessoas, pois convivi com esse problema na minha casa, com o meu saudoso irmão, Jugurta Barreto. Espero poder chegar até o final do mandato com essa obra bastante avançada. Hoje, a vitória é de todos que sonharam para que Sergipe tivesse o Hospital do Câncer. Esse hospital é um sonho do Essa luta é em favor da vida, não pertence ao governador do Estado, nem a nenhum político. Pertence a quem tem solidariedade. Não se pode fazer política com o sofrimento alheio. A luta contra o câncer é a luta da solidariedade, é a luta do amor. Aqueles que têm coração precisam compreender que na hora do sofrimento, os partidos, os políticos, as siglas, as eleições ficam de fora e se discute a vida. Por isso que estamos aqui”.

Acompanhado de representantes do Gacc, Amo, Case e outras instituições filantrópicas que trabalham com pacientes oncológicos, o governador destacou a importância das entidades. “Dedicamos esse ato aos profissionais da oncologia e a todos os representantes de instituições filantrópicas que cuidam de pacientes com câncer”.

Hospital

A assinatura da ordem de serviço é o segundo passo para concretizar a implantação do Hospital do Câncer. A primeira etapa teve início com a realização das obras de terraplenagem do terreno, localizado no Centro Administrativo Governador Augusto Franco. Esta fase correspondeu a um investimento total de R$ 14.532.861,24, recursos do Programa de Apoio ao Investimento dos Estados (Proinveste).

A realização da terraplenagem dotou o terreno de condições para receber fundações profundas em estaca, onde será erguido o hospital com estrutura em concreto armado e alvenaria. O revestimento da unidade hospitalar será em cerâmica, com pisos de alta resistência, conforme o ambiente. Todo o hospital será climatizado.

De acordo com o secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, a previsão é que a obra do Hospital Especializado em Câncer Governador Marcelo Déda Chagas, seja finalizada em três anos. “Hoje, damos ordem de serviço para construção dessa obra, com previsão de duração para três anos. Todo mundo sabe os problemas e obstáculos que enfrentamos, que no Brasil a burocracia é além do necessário. Mas não vamos olhar, hoje, para o retrovisor. O importante é que temos um dia novo. Uma etapa nova, e vamos aproveitar essa oportunidade para que possamos acelerar essa obra e, no prazo estipulado, ou até antes, entregar essa intervenção. Vamos chamar essa etapa de segunda fase. A primeira foi a terraplanagem. Transportamos material do Morro do Avião, que foi necessário tirar para ampliar a pista do aeroporto, fizemos todo o tratamento do solo, com substituição em área pouco estável, e todo o tratamento dessa área”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247