“Impeachment sem crime é um atentado à democracia“

Em nota publicada nas redes sociais, nesta sexta (15), o ex-prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B), criticou o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff; ele afirmou que não há crime de responsabilidade que justifique o impedimento; "A corrupção deve ser investigada e punida severamente, independentemente de onde ela venha. Mas o que estamos vendo hoje no país é o maior atentado à democracia brasileira desde o golpe militar de 1964. É a tentativa de afastar uma presidente sem comprovação de crime, desrespeitando os votos de 54 milhões de brasileiros", disse; ele defende que é preciso buscar alternativas para superar a crise, mas rechaça que haja violação do Estado Democrático de Direito

Em nota publicada nas redes sociais, nesta sexta (15), o ex-prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B), criticou o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff; ele afirmou que não há crime de responsabilidade que justifique o impedimento; "A corrupção deve ser investigada e punida severamente, independentemente de onde ela venha. Mas o que estamos vendo hoje no país é o maior atentado à democracia brasileira desde o golpe militar de 1964. É a tentativa de afastar uma presidente sem comprovação de crime, desrespeitando os votos de 54 milhões de brasileiros", disse; ele defende que é preciso buscar alternativas para superar a crise, mas rechaça que haja violação do Estado Democrático de Direito
Em nota publicada nas redes sociais, nesta sexta (15), o ex-prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B), criticou o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff; ele afirmou que não há crime de responsabilidade que justifique o impedimento; "A corrupção deve ser investigada e punida severamente, independentemente de onde ela venha. Mas o que estamos vendo hoje no país é o maior atentado à democracia brasileira desde o golpe militar de 1964. É a tentativa de afastar uma presidente sem comprovação de crime, desrespeitando os votos de 54 milhões de brasileiros", disse; ele defende que é preciso buscar alternativas para superar a crise, mas rechaça que haja violação do Estado Democrático de Direito (Foto: Valter Lima)

Sergipe 247 - Em nota publicada nas redes sociais, nesta sexta-feira (15), o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) criticou o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ele afirmou que não há crime de responsabilidade que justifique o impedimento.

"A corrupção deve ser investigada e punida severamente, independentemente de onde ela venha. Mas o que estamos vendo hoje no país é o maior atentado à democracia brasileira desde o golpe militar de 1964. É a tentativa de afastar uma presidente sem comprovação de crime, desrespeitando os votos de 54 milhões de brasileiros", disse.

Ele defende que é preciso buscar alternativas para superar a crise, mas rechaça que haja violação do Estado Democrático de Direito.

"É verdade que precisamos superar essa crise política que paralisa o país, mas o caminho para isso não é ferindo o Estado Democrático de Direito. A Constituição de 1988 e a Democracia não podem ser ameaçadas", ressalta.

Para Edvaldo, "não interessa ao Brasil essa tentativa de ruptura institucional sem base legal, que revela apenas uma disputa pelo poder de setores que não aceitaram o resultado das urnas".

Abaixo o texto na íntegra:

Impeachment sem crime é um atentado à democracia

Todos sabem que eu não contemporizo com atos de corrupção. A prova disso é a minha trajetória à frente da Prefeitura de Aracaju: uma administração sem denúncias ou escândalos, que mostrou ser possível realizar obras para todos os aracajuanos tendo como pilares a ética e o respeito à coisa pública.

A corrupção deve ser investigada e punida severamente, independentemente de onde ela venha. Mas o que estamos vendo hoje no país é o maior atentado à democracia brasileira desde o golpe militar de 1964. É a tentativa de afastar uma presidente sem comprovação de crime, desrespeitando os votos de 54 milhões de brasileiros.

É verdade que precisamos superar essa crise política que paralisa o país, mas o caminho para isso não é ferindo o Estado Democrático de Direito. A Constituição de 1988 e a Democracia não podem ser ameaçadas.

Não interessa ao Brasil essa tentativa de ruptura institucional sem base legal, que revela apenas uma disputa pelo poder de setores que não aceitaram o resultado das urnas.

Edvaldo Nogueira

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247