Líder do PSDB sobre CPI: “vamos passar a limpo”

Deputado Antonio Imbassahy (BA) diz que decisão da ministra Rosa Weber favorável a uma CPI exclusiva da Petrobras permitirá ampla investigação, oportunidade que o País espera; "As coisas todas têm que ser passadas a limpo", afirmou; parlamentar avalia ainda que decisão é a consagração da preservação do direito da minoria; segundo ele, a presidente Dilma Rousseff "está mandando" sufocar investigações das coisas equivocadas em seu governo, mas "encontrou esse obstáculo no STF"

Deputado Antonio Imbassahy (BA) diz que decisão da ministra Rosa Weber favorável a uma CPI exclusiva da Petrobras permitirá ampla investigação, oportunidade que o País espera; "As coisas todas têm que ser passadas a limpo", afirmou; parlamentar avalia ainda que decisão é a consagração da preservação do direito da minoria; segundo ele, a presidente Dilma Rousseff "está mandando" sufocar investigações das coisas equivocadas em seu governo, mas "encontrou esse obstáculo no STF"
Deputado Antonio Imbassahy (BA) diz que decisão da ministra Rosa Weber favorável a uma CPI exclusiva da Petrobras permitirá ampla investigação, oportunidade que o País espera; "As coisas todas têm que ser passadas a limpo", afirmou; parlamentar avalia ainda que decisão é a consagração da preservação do direito da minoria; segundo ele, a presidente Dilma Rousseff "está mandando" sufocar investigações das coisas equivocadas em seu governo, mas "encontrou esse obstáculo no STF" (Foto: Gisele Federicce)

Bahia 247 – Líder do PSDB na Câmara, o deputado federal Antonio Imbassahy (BA) afirmou, nesta quinta-feira 24, que a decisão da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), permitirá uma ampla investigação no Congresso, oportunidade esperada pelo País. Rosa Weber decidiu ontem favoravelmente à criação de uma CPI que investigue exclusivamente a Petrobras, como defende a oposição.

"As coisas todas têm que ser passadas a limpo", ressaltou Imbassahy. "Nosso foco principal e nossa iniciativa foram em relação à Petrobras. Ficamos até surpreendidos com essa reação do governo porque são casos absolutamente cristalinos do ponto de vista de indicações definitivas de práticas de corrupção e negócios mal feitos", acrescentou o tucano.

O parlamentar disse ainda que a base aliada tentou impedir as investigações, mas que a decisão da Suprema Corte prevalece. "A bancada do PT, a mando do presidente Dilma, não queria fazer a investigação. Agora vai ter que ser feita mesmo. Queira ou não a presidente Dilma e o Palácio do Planalto. Vamos passar a limpo", disse.

Para o líder, a decisão da ministra Rosa Weber é também a consagração da preservação do direito da minoria. "Essa decisão consagra o direito da minoria que o Palácio do Planalto – a mando da presidente Dilma – quis sufocar a investigação das coisas equivocadas que estão acontecendo na principal empresa do Brasil", afirmou.

"A Dilma que está mandando fazer isso e encontrou esse obstáculo no STF. Essa posição era a posição esperada, uma posição que mostra com clareza que o Brasil vive um ambiente institucional absolutamente perfeito. O que nos interessa é proteger e salvar a Petrobras", acrescentou. Em entrevista coletiva nesta manhã, o presidente do PSDB, Aécio Neves, comemorou a decisão da ministra. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que a Casa irá recorrer ao plenário do Supremo (leia aqui).

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247