Lula: A gente provou que é possível tornar o Nordeste melhor

Diante do apelo da população, o ex-presidente fez uma parada inesperada, fora da agenda, na cidade de Crato, no Ceará, onde também discursou, depois de Barbalha; em sua fala, voltou a criticar o impeachment de Dilma Rousseff: "Temos que respeitar somente os presidentes eleitos democraticamente. Por que se ele não for eleito, é o quê?", indagou; o público respondeu: "Golpista!"; Lula destacou os avanços no Nordeste durante seu governo

Diante do apelo da população, o ex-presidente fez uma parada inesperada, fora da agenda, na cidade de Crato, no Ceará, onde também discursou, depois de Barbalha; em sua fala, voltou a criticar o impeachment de Dilma Rousseff: "Temos que respeitar somente os presidentes eleitos democraticamente. Por que se ele não for eleito, é o quê?", indagou; o público respondeu: "Golpista!"; Lula destacou os avanços no Nordeste durante seu governo
Diante do apelo da população, o ex-presidente fez uma parada inesperada, fora da agenda, na cidade de Crato, no Ceará, onde também discursou, depois de Barbalha; em sua fala, voltou a criticar o impeachment de Dilma Rousseff: "Temos que respeitar somente os presidentes eleitos democraticamente. Por que se ele não for eleito, é o quê?", indagou; o público respondeu: "Golpista!"; Lula destacou os avanços no Nordeste durante seu governo (Foto: Gisele Federicce)

247 - Após pedidos da população, o ex-presidente Lula fez uma parada inesperada durante sua viaagem pelo Ceará nesta quarta-feira 21. Mesmo estando fora da agenda, ele parou para falar na cidade de Crato nesta tarde, depois de ter passado por Barbalha.

Em sua fala, Lula voltou a criticar o impeachment de Dilma Rousseff: "Temos que respeitar somente os presidentes eleitos democraticamente. Por que se ele não for eleito, é o quê?", indagou. O público respondeu aos gritos: "Golpista!".

O ex-presidente também fez críticas à Lava Jato e à sua denúncia por corrupção: "Provas eles não têm. Só convicção. Dizem que eles estão fazendo tudo isso para eu não ser candidato em 2018", afirmou.

"Meu erro foi ter a ousadia de dar dignidade ao povo pobre deste país", declarou, destacando os avanços que conseguiu realizar no Nordeste durante seu governo. "Eu queria provar que filho de pobre não nasceu para ser ajudante de pedreiro, que ele podia ser o engenheiro".

Assista ao seu discurso:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247