PF já localizou metade dos R$ 2 milhões da JBS para Aécio

A Polícia Federal já localizou quase metade dos R$ 2 milhões entregues pela JBS ao senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG); o tucano havia pedido o dinheiro ao dono da empresa, Joesley Batista, que usou a gravação em sua delação premiada; a PF afirma que foram entregues quatro malas, com R$ 500 mil cada uma, a Frederico Pacheco, o Fred, primo do senador;  de acordo com as investigações, Fred repassou o dinheiro a Mendherson Souza Lima, então assessor parlamentar do senador mineiro Zezé Perrella (PMDB-MG)

aecio
aecio (Foto: Giuliana Miranda)

Minas 247 - Praticamente metade dos R$ 2 milhões entregues pela JBS ao senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG).

Aécio foi gravado pedindo R$ 2 milhões ao dono da JBS, Joesley Batista, que usou a gravação em sua delação premiada. A entrega do dinheiro foi negociada por um executivo do grupo J&F, do qual a JBS faz parte, Ricardo Saud.

As informações são de reportagem do Fantástico

"F afirma que seriam entregues quatro malas, com R$ 500 mil cada uma, a Frederico Pacheco de Medeiros, primo do senador. De acordo com as investigações, Frederico repassou o dinheiro a Mendherson Souza Lima, então assessor parlamentar do senador mineiro Zezé Perrella (PMDB-MG).

R$ 500 mil foram transferidos para a ENM Auditoria, empresa com sede em Belo Horizonte e pertencente a Euler Nogueira Mendes. Por sua vez, a ENM depositou o valor na conta da Tapera Participações, empresa que tem como um de seus donos Gustavo Perrela, ex-deputado estadual e filho de senador Zezé Perrela. Além disso, a Tapera conferiu procuração para administração a Mendherson Souza Lima.

A Polícia Federal também já havia encontrado R$ 480 mil na casa da sogra de Mendherson." 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247