População participa de simulação de acidente

Moradores dos bairros do Trapiche e do Pontal, em Maceió, participaram do simulado de emergência realizado pela Braskem; objetivo é preparar os moradores do entorno da fábrica e as entidades responsáveis pelo socorro e segurança prontos para agir em caso de acidentes ou vazamentos

Moradores dos bairros do Trapiche e do Pontal, em Maceió, participaram do simulado de emergência realizado pela Braskem; objetivo é preparar os moradores do entorno da fábrica e as entidades responsáveis pelo socorro e segurança prontos para agir em caso de acidentes ou vazamentos
Moradores dos bairros do Trapiche e do Pontal, em Maceió, participaram do simulado de emergência realizado pela Braskem; objetivo é preparar os moradores do entorno da fábrica e as entidades responsáveis pelo socorro e segurança prontos para agir em caso de acidentes ou vazamentos (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - Assim como acontece todos os anos, a Braskem realizou, na manhã desta sexta-feira (12), o simulado de emergência nos bairros do Trapiche e Pontal da Barra, em Maceió. A iniciativa tem o objetivo de deixar os moradores do entorno da fábrica e as entidades responsáveis pelo socorro e segurança da população prontos para agir em caso de acidentes ou vazamentos que, porventura, possam acontecer. Cerca de 500 pessoas participam da simulação.

De acordo o gerente de Relações Institucionais da Braskem, Milton Pradines, as ações realizadas durante o simulado são preparadas ao longo do ano, envolvendo a população e os funcionários da Braskem. "Essa ação trata de um vazamento na fábrica e estamos testando o tempo de resposta do Corpo de Bombeiros, da polícia, da defesa civil e da comunidade", afirmou.

As pessoas que residem em localidades vizinhas à fábrica relataram a satisfação em participar da encenação. Para as amigas de trabalho Rita de Cassia e Angélica de Oliveira, a iniciativa é muito importante. "Esse é o primeiro ano que eu participo e é uma excelente oportunidade para deixar a comunidade integrada e preparada para acidentes", disse Angélica.

Para Lenise Moraes, representante do Instituto Lagoa Viva, a simulação foi muito gratificante. "Fico feliz de estar aqui, pois a comunidade está participando ativamente do processo", destacou.

O simulado

O simulado contou com a participação de cerca de 500 pessoas, que foram orientadas a ficar em pontos estratégicos, simulando atividades do cotidiano, como caminhada ou corrida. Quando o sinal de alerta foi acionado, elas fingiam que estavam passando mal e eram socorridas pelo Corpo de Bombeiros, sendo atendidas no complexo esportivo do Pontal da Barra por equipes de médicos e enfermeiros. A sequência de socorro e atendimento foi repetida várias vezes.

Além da simulação, os moradores também tiveram acesso a ações de cidadania, como orientação nutricional, dentária e de primeiros socorros. Para as crianças, foram preparadas uma série de brincadeiras. Ao término dos trabalhos, foi realizada uma confraternização entre a comunidade.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247