Prisão de Argôlo aterroriza Alagoinhas

A prisão do ex-deputado federal baiano Luiz Argôlo (SD) caiu como uma bomba em Alagoinhas e nos municípios vizinhos; segundo publicação da coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde, os amigos com os quais Argôlo fazia política e negócios, como compra de carros de luxo abaixo do preço de mercado, "sumiram da praça"; os empresários esvaziaram o comércio local e usaram como desculpa a forte chuva que cai em boa parte da Bahia

A prisão do ex-deputado federal baiano Luiz Argôlo (SD) caiu como uma bomba em Alagoinhas e nos municípios vizinhos; segundo publicação da coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde, os amigos com os quais Argôlo fazia política e negócios, como compra de carros de luxo abaixo do preço de mercado, "sumiram da praça"; os empresários esvaziaram o comércio local e usaram como desculpa a forte chuva que cai em boa parte da Bahia
A prisão do ex-deputado federal baiano Luiz Argôlo (SD) caiu como uma bomba em Alagoinhas e nos municípios vizinhos; segundo publicação da coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde, os amigos com os quais Argôlo fazia política e negócios, como compra de carros de luxo abaixo do preço de mercado, "sumiram da praça"; os empresários esvaziaram o comércio local e usaram como desculpa a forte chuva que cai em boa parte da Bahia (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - A prisão do ex-deputado federal baiano Luiz Argôlo (SD) caiu como uma bomba em Alagoinhas e nos municípios vizinhos. Segundo publicação da coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde deste sábado (11), os amigos com os quais Argôlo fazia política e negócios, como compra de carros de luxo abaixo do preço de mercado, "sumiram da praça".

Os empresários esvaziaram o comércio local e usaram como desculpa a forte chuva que cai em boa parte da Bahia desde quarta-feira (8).

O ex-parlamentar foi preso pela Polícia Federal na manhã da última sexta-feira (10) em Salvador, na nova fase da Operação Lava Jato, intitulada 'A Origem'. Argôlo é suspeito de emissão fraudulenta de notas em parceria com o doleiro Alberto Youssef, um dos operadores do esquema de corrupção de empreiteiras em contratos com a Petrobras.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247