Racha tucano: Aécio deseja que Serra "seja feliz"

Senador mineiro reforça sua preferência como titular da vaga de candidato do PSDB em 2014 ao indicar apoio às pretensões do ex-governador de também se candidatar à Presidência: "Desejo pessoalmente que ele seja feliz e que as oposições possam vencer as eleições. Vou trabalhar muito para o PSDB vencer as eleições". O ex-governador tem conversado com o PPS de Roberto Freire e com o PSD de Gilberto Kassab sobre a possibilidade de voltar à disputa, embalado por pesquisas recentes que o apontam em empate técnico com Marina Silva em segundo lugar nas intenções de voto

Racha tucano: Aécio deseja que Serra "seja feliz"
Racha tucano: Aécio deseja que Serra "seja feliz"

247 - O líder do PSDB, o senador Aécio Neves (MG), reafirmou ontem sua titularidade como o candidato do partido à Presidência em 2014 ao comentar os planos do ex-governador José Serra. O ainda tucano tem conversado com o PPS de Roberto Freire e com o PSD de Gilberto Kassab sobre a possibilidade de voltar à disputa, embalado por pesquisas recentes que o apontam em empate técnico com Marina Silva em segundo lugar nas intenções de voto.

"Respeito qualquer que seja a decisão do companheiro José Serra. É uma decisão muito pessoal", disse à Folha, ao chegar para uma convenção do PSDB em Florianópolis. "Desejo pessoalmente que ele seja feliz e que as oposições possam vencer as eleições. Vou trabalhar muito para o PSDB vencer as eleições."

Aécio participou ontem da convenção que elegeu o novo presidente do PSDB em Santa Catarina, o senador Paulo Bauer, que concorreu como candidato único.

Ele criticou duramente a estrutura administrativa do governo federal. “O que vemos no Brasil hoje é um claro descompromisso entre o que se propõe para a população e aquilo que se executa quando é governo. Não temos a opção de ter candidaturas. Temos a obrigação de construir essas candidaturas em benefício da população. Onde o PSDB governa, governa com resultado. O PSDB não se curva ao corporativismo, não aparelha maquina pública. É quase um tapa na cara da população brasileira termos 39 ministérios e 22 mil cargos comissionados, preenchidos exclusivamente pelo critério da filiação partidária. Vamos fazer diferente e melhor, porque o PSDB tem coragem de romper com estruturas falidas para iniciar um tempo novo no Brasil”, disse ele.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247