Servidor baleado em protesto contra Temer é transferido para BH

O servidor aposentado de Minas Gerais, Carlos Geovani Cirilo, de 61 anos, que levou um tiro no rosto durante um protesto contra Michel Temer (PMDB) em Brasília, foi transferido para Belo Horizonte; o paciente estava internado no Hospital de Base, na capital federal; imagens mostraram dois PMs atirando contra manifestantes durante protesto; os militares foram mantidos em serviço

O servidor aposentado de Minas Gerais, Carlos Geovani Cirilo, de 61 anos, que levou um tiro no rosto durante um protesto contra Michel Temer (PMDB) em Brasília, foi transferido para Belo Horizonte; o paciente estava internado no Hospital de Base, na capital federal; imagens mostraram dois PMs atirando contra manifestantes durante protesto; os militares foram mantidos em serviço
O servidor aposentado de Minas Gerais, Carlos Geovani Cirilo, de 61 anos, que levou um tiro no rosto durante um protesto contra Michel Temer (PMDB) em Brasília, foi transferido para Belo Horizonte; o paciente estava internado no Hospital de Base, na capital federal; imagens mostraram dois PMs atirando contra manifestantes durante protesto; os militares foram mantidos em serviço (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - O servidor aposentado de Minas Gerais, Carlos Geovani Cirilo, de 61 anos, que levou um tiro no rosto durante um protesto contra Michel Temer (PMDB) em Brasília, foi transferido para Belo Horizonte nesta quinta-feira (8). O paciente estava internado Hospital de Base, na capital federal, e, de acordo com a Associação Sindical dos Trabalhadores de Minas Gerais (Asthemg), chegou no Hospital de Pronto Socorro João XXIII nesta madrugada após de cerca de 10 horas de viagem de ambulância. 

O aposentado foi a Brasília no dia 24 de maio na caravana da União Geral dos Trabalhadores de Minas Gerais (UGT-MG) que saiu de Belo Horizonte. Segundo imagens divulgadas pelo jornal O Globo, dois policiais militares atiram contra manifestantes durante protesto. O vídeo foi feito nas imediações do Ministério da Agricultura.

O Comando-Geral da Polícia Militar do Distrito Federal manteve os policiais em serviço. Uma investigação interna foi aberta para apurar a conduta deles.

O presidente da Asthemg, Carlos Martins, informou que o estado de saúde do aposentado é estável. De acordo com ele, médicos da unidade de saúde, em Belo Horizonte, irão avaliar a cirurgia feita no hospital de Brasília.

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247