Temer libera ministros para votar pela PEC dos Gastos

Michel Temer assinou as exonerações temporárias dos ministros Bruno Araújo, do Ministério das Cidades, e Fernando Coelho Filho, do Ministério de Minas e Energia, permitindo que os dois ministros retomem seus mandatos de deputados federais para participarem da sessão da Câmara desta segunda-feira (10), quando será votada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241 de 2016, que prevê um teto para os gastos públicos; governo espera contar com mais de 350 votos para garantir a proposta

Michel Temer assinou as exonerações temporárias dos ministros Bruno Araújo, do Ministério das Cidades, e Fernando Coelho Filho, do Ministério de Minas e Energia, permitindo que os dois ministros retomem seus mandatos de deputados federais para participarem da sessão da Câmara desta segunda-feira (10), quando será votada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241 de 2016, que prevê um teto para os gastos públicos; governo espera contar com mais de 350 votos para garantir a proposta
Michel Temer assinou as exonerações temporárias dos ministros Bruno Araújo, do Ministério das Cidades, e Fernando Coelho Filho, do Ministério de Minas e Energia, permitindo que os dois ministros retomem seus mandatos de deputados federais para participarem da sessão da Câmara desta segunda-feira (10), quando será votada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241 de 2016, que prevê um teto para os gastos públicos; governo espera contar com mais de 350 votos para garantir a proposta (Foto: Paulo Emílio)

Agência Brasil - As exonerações temporárias dos ministros Bruno Araújo, do Ministério das Cidades, e Fernando Coelho Filho, do Ministério de Minas e Energia, estão publicadas na edição de hoje (10) do Diário Oficial da União.

As exonerações assinadas pelo presidente Michel Temer vão permitir que os dois ministros retomem seus mandatos de deputados federais para participarem da sessão da Câmara marcada para esta segunda-feira, quando será votada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241 de 2016 que prevê um teto para os gastos públicos.

Confiante na aprovação da PEC, o governo espera contar com mais de 350 votos para garantir a proposta. A afirmação é do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, responsável pela articulação política do governo.

O ministro falou com a imprensa após jantar oferecido pelo presidente Michel Temer na noite desse domingo (9), no Palácio da Alvorada, a deputados que integram partidos da base aliada. Durante o jantar, o presidente pediu aos parlamentares apoio para a aprovação da proposta.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247