Governo segurou divulgação de dados sobre desmatamento na Amazônia até passar a COP26

Data de documento publicado nesta quinta-feira (18) pelo Inpe revela que governo sabia desde antes da COP sobre o aumento do desmatamento no país

(Foto: UNFCCC_COP26/Kiara Worth | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

Do Metrópoles - Dados do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite-Prodes, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), publicados nesta quinta-feira (18/11), mostram que o desmatamento na Amazônia, nos 12 meses entre agosto de 2020 e julho de 2021, foi o maior para esse intervalo de tempo desde 2006. Com um total de 13,235 mil km² árvores perdidas no último ano, a informação, entretanto, era conhecida pelo governo brasileiro desde antes da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021 (COP 26).

A data de 27 de outubro na nota técnica informa que o péssimo resultado já era sabido pelas autoridades, mas apenas agora foi publicado. A COP, que foi realizada em Glasgow, na Escócia, começou quatro dias depois que as informações sobre o desmatamento tinham sido liberadas.

Continue lendo no Metrópoles

PUBLICIDADE

Veja a íntegra do documento, publicado na página do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email