Quase 100 crianças morreram na terra Yanomami, diz Ministério dos Povos Indígenas

De acordo com estimativas da pasta, ao menos 570 crianças do povo yanomami foram mortas pela contaminação por mercúrio, desnutrição e fome nos últimos anos

www.brasil247.com - Sonia Guajajara e os indígenas yanomami
Sonia Guajajara e os indígenas yanomami (Foto: Ricardo Stuckert | Condisi-YY/Divulgação)


247 - O Ministério dos Povos Indígenas, comandado por Sônia Guajajara, informou nessa sexta-feira (20) que 99 crianças do povo Yanomami morreram em 2022 por conta do garimpo ilegal na região. As vítimas foram crianças entre um a 4 anos. As causas da morte foram, na maioria, por desnutrição, pneumonia e diarreia. Também foram confirmados 11.530 casos de malária no Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami, distribuídos entre 37 Polos Base. As faixas etárias mais afetadas são maiores de 50 anos, seguida pela faixa etária de 18 a 49 e 5 a 11 anos.

De acordo com informações publicadas neste sábado (21) pelo portal G1,  a pasta estima que ao menos 570 crianças foram mortas pela contaminação por mercúrio, desnutrição e fome nos últimos anos.

O Ministério da Saúde decretou emergência de saúde pública

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desembarca em Boa Vista (RR) para acompanhar os trabalhos dos ministérios dos Povos Indígenas e da Saúde na terra Yanomami.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247