Bolsonaro cai e Doria cresce em popularidade digital com aprovação de vacina

Após a autorização do uso emergencial de vacinas contra o coronavírus, Jair Bolsonaro perdeu quase 20 pontos, desde o início do mês, no Índice de Popularidade Digital (IPD), elaborado pela consultoria Quaest. A escala vai de 0 a 100. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ganhou 18,7 pontos entre o sábado (16) e o domingo (17)

Doria segurando a vacina CoronaVac e Jair Bolsonaro.
Doria segurando a vacina CoronaVac e Jair Bolsonaro. (Foto: GOVSP | REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A consultoria Quaest elaborou um Índice de Popularidade Digital (IPD) apontando que, após a aprovação do uso emergencial das vacinas Coronavac e Oxford/AstraZeneca, nesse domingo (17), Jair Bolsonaro (sem partido) perdeu quase 20 pontos desde o início do mês em uma escala de 0 a 100, em que o maior valor representa o máximo de popularidade. 

A métrica avalia o desempenho de personalidades da política nacional nas plataformas Facebook, Instagram, Twitter, YouTube, Wikipedia e Google. Os relatos foram publicados pelo jornal Folha de S.Paulo

Atrás de Luciano Huck, que está em segundo lugar, ficou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O tucano chegou a ocupar a quinta posição no começo deste ano. Depois ganhou 18,7 pontos entre o sábado (16) e o domingo. Circulou nas redes sociais a foto dele com Monica Calazans, enfermeira negra que foi a primeira brasileira vacinada.

A diferença entre o apresentador e o chefe do Executivo paulista é de apenas 0,3 ponto, com vantagem para Huck.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email