‘É melhor o eleitor do PSDB ouvir FHC ou Janaina Paschoal?’

Para o colunista Bernardo Mello Franco, o texto de FHC em defesa das diretas "é importante porque quebra um tabu"; ele destaca que a tese vem sendo rejeitada por políticos, empresários e personalidades desde o impeachment sob a justificativa de que isso abriria caminho para a volta de Lula, algo que foi reforçado pela professora Janaina Paschoal nesta quinta; "Parece um bom momento para o eleitor do PSDB refletir: é melhor ouvir o ex-presidente ou repetir as teses da doutora?"

Para o colunista Bernardo Mello Franco, o texto de FHC em defesa das diretas "é importante porque quebra um tabu"; ele destaca que a tese vem sendo rejeitada por políticos, empresários e personalidades desde o impeachment sob a justificativa de que isso abriria caminho para a volta de Lula, algo que foi reforçado pela professora Janaina Paschoal nesta quinta; "Parece um bom momento para o eleitor do PSDB refletir: é melhor ouvir o ex-presidente ou repetir as teses da doutora?"
Para o colunista Bernardo Mello Franco, o texto de FHC em defesa das diretas "é importante porque quebra um tabu"; ele destaca que a tese vem sendo rejeitada por políticos, empresários e personalidades desde o impeachment sob a justificativa de que isso abriria caminho para a volta de Lula, algo que foi reforçado pela professora Janaina Paschoal nesta quinta; "Parece um bom momento para o eleitor do PSDB refletir: é melhor ouvir o ex-presidente ou repetir as teses da doutora?" (Foto: Gisele Federicce)

247 – O colunista Bernardo Mello Franco, da Folha de S.Paulo, acredita que a nota do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso divulgada nesta quinta-feira 14 em defesa das eleições diretas "é importante porque quebra um tabu".

"Desde o agravamento da crise, políticos, empresários e personalidades que apoiaram o impeachment rejeitam a ideia de novas eleições. A justificativa mais usada é que isso abriria caminho ao retorno de Lula pelo voto popular", destaca o jornalista.

"Para evitar uma volta do PT, seria preferível tapar o nariz e apoiar uma eleição indireta ou a permanência de Temer até 2018. O discurso ignora o alto índice de rejeição ao ex-presidente, mas tem ajudado a bloquear um debate que incomoda o governo", diz.

"Nesta quinta, a professora Janaina Paschoal reforçou a pregação contra as diretas", lembra ele, que questiona em seguida: "Parece um bom momento para o eleitor do PSDB refletir: é melhor ouvir o ex-presidente ou repetir as teses da doutora?".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247