Impressão é que o Brasil é dirigido por um maníaco, diz Financial Times

Por meio de um editorial intitulado "A promessa e os perigos do Brasil de Bolsonaro", o jornal britânico Financial Times ressaltou que "os tuítes e pronunciamentos de Bolsonaro arriscam criar a impressão de que o Brasil é agora dirigido por um maníaco que ataca gays, odeia árvores e ama as armas, que é nostálgico dos dias de ditadura militar". Apesar das críticas, o FT pede que o mercado financeiro ajude a defender o neoliberalismo da equipe econômica e o projeto de reforma da Previdência elaborado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes

Impressão é que o Brasil é dirigido por um maníaco, diz Financial Times
Impressão é que o Brasil é dirigido por um maníaco, diz Financial Times (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Por meio de um editorial intitulado "A promessa e os perigos do Brasil de Bolsonaro", o jornal britânico Financial Times ressaltou que "os tuítes e pronunciamentos de Bolsonaro arriscam criar a impressão de que o Brasil é agora dirigido por um maníaco que ataca gays, odeia árvores e ama as armas, que é nostálgico dos dias de ditadura militar". Apesar das críticas, o FT defende o neoliberalismo da equipe econômica e o projeto de reforma da Previdência elaborado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Segundo o FT, é preciso que o mercado financeiro defenda Guedes contra o próprio presidente Jair Bolsonaro e a "facção de populistas, que inclui os ministros do Exterior e da educação e seus próprios filhos". O editorial ressalta que "se essas pessoas —acima de tudo, Paulo Guedes— forem bem-sucedidas em avançar seus programas, poderiam fazer muito bem ao Brasil".

"Num cenário otimista, os pronunciamentos mais ousados de Bolsonaro poderiam então ser dispensados como esforço de desviar os olhos da multidão, enquanto o verdadeiro trabalho está na verdade acontecendo nos bastidores", avalia o texto.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email