No auge do puxa-saquismo, Globo publica poema de Temer na capa

Sem nenhuma razão editorial, o jornal O Globo, que apoiou os golpes de 1964 e 2016, publicou um poema de Michel Temer na sua capa do último sábado; eis os versos: "A planta assim nascida tinha nome. Paixão. Que não pôde se manter porque o objeto desse amor não tinha a mesma sensação"

Sem nenhuma razão editorial, o jornal O Globo, que apoiou os golpes de 1964 e 2016, publicou um poema de Michel Temer na sua capa do último sábado; eis os versos: "A planta assim nascida tinha nome. Paixão. Que não pôde se manter porque o objeto desse amor não tinha a mesma sensação"
Sem nenhuma razão editorial, o jornal O Globo, que apoiou os golpes de 1964 e 2016, publicou um poema de Michel Temer na sua capa do último sábado; eis os versos: "A planta assim nascida tinha nome. Paixão. Que não pôde se manter porque o objeto desse amor não tinha a mesma sensação" (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Sem nenhuma razão editorial, o jornal O Globo, que apoiou os golpes de 1964 e 2016, publicou um poema de Michel Temer na sua capa do último sábado.

Eis os versos: "A planta assim nascida tinha nome. Paixão. Que não pôde se manter porque o objeto desse amor não tinha a mesma sensação".

"Cheia de blogueiros e tarefeiros que, num passado recente, acusavam os blogs de esquerda de chapa branca, a redação de O Globo, ontem, conseguiu o prodígio de publicar um poema (sic) de Michel Temer na PRIMEIRA PÁGINA", escreveu o jornalista Leandro Fortes.

"Conseguiu superar até a famosa "Semana do presidente", do programa Sílvio Santos, na época da ditadura militar."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247