O jornalismo da Globo e a tropa de choque: cada um a seu modo, gosta de sangue

"O Globo, jornal onde Cristiana Lobo aprendeu a trabalhar, mentiu ao dizer que houve confronto, que os manifestantes tentaram invadir a Superintendência da Polícia Federal", relata o jornalista Joaquim de Carvalho, no Diario do Centro do Mundo

"O Globo, jornal onde Cristiana Lobo aprendeu a trabalhar, mentiu ao dizer que houve confronto, que os manifestantes tentaram invadir a Superintendência da Polícia Federal", relata o jornalista Joaquim de Carvalho, no Diario do Centro do Mundo
"O Globo, jornal onde Cristiana Lobo aprendeu a trabalhar, mentiu ao dizer que houve confronto, que os manifestantes tentaram invadir a Superintendência da Polícia Federal", relata o jornalista Joaquim de Carvalho, no Diario do Centro do Mundo (Foto: Leonardo Lucena)

247 - "'Para quem não se lembra, em casos de outros presos, agentes da PF usavam uniforme e colete caracterizados. Os presos eram obrigados a colocar as mãos para trás, o que não aconteceu com Lula', escreveu a jornalista", relata Joaquim de Carvalho, no Diario do Centro do Mundo, em referência a Cristiana Lobo.

"A escola em que Cristiana Lobo foi formada já não tem a hegemonia da narrativa, porque hoje, graças à mídia independente viabilizada pela internet, é possível ver que os fatos não se deram como contados por ela, a velha imprensa", diz. "O Globo, jornal onde Cristiana Lobo aprendeu a trabalhar, mentiu ao dizer que houve confronto, que os manifestantes tentaram invadir a Superintendência da Polícia Federal".

Leia a íntegra no DCM, inclusive os relatos de outros personagens sobre os protestos

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247