The Guardian diz que Brasil vive “calamidade” em mortes de grávidas na pandemia

De acordo com o jornal britânico The Guardian, "o acesso inadequado ao pré-natal e ao planejamento familiar são desafios de longa data do sistema de saúde pública do Brasil"

(Foto: Rovena Rosa - Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornal britânico The Guardian destacou que o Brasil vive uma "calamidade" de mortes maternas provocadas pela pandemia. De acordo com reportagem, publicada nesta segunda-feira (3), "especialistas e ativistas dizem que a situação no Brasil é particularmente alarmante, com as autoridades recentemente pedindo às mulheres que adiem o parto até que o surto no país perca força".

"O acesso inadequado ao pré-natal e ao planejamento familiar são desafios de longa data do sistema de saúde pública do Brasil, com o país sofrendo taxas de mortes maternas mais de três vezes a média dos países da OCDE, mesmo antes da pandemia", diz o texto.

De acordo com o Observatório Obstétrico Brasileiro Covid-19 (OOBr Covid-19), pelo menos 803 mulheres grávidas e puérperas morreram da doença desde o início da pandemia. Mais da metade dessas mortes, 432, aconteceram este ano. 

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email