Tijolaço: ‘saia-justa’ de Raquel Dodge também já começou

O jornalista Fernando Brito, do blog Tijolaço, escreve sobre a pressão da mídia golpista em cima da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge; "Como era sabido por todos, o “aperto ideológico” sobre a nova procuradora geral da República veio a jato. Claro, a Lava Jato. A “patrulha moralista” de O Globo deu manchete para um “não-fato” na posse de Raquel Dodge. Raquel Dodge não menciona Lava-Jato em discurso, “noticia” o jornal, abrindo a chamada com um “Com Temer” para ajudar a dar à omissão imperdoável um ar ainda mais suspeito. Não importa que ela tenha falado que o povo brasileiro “”não tolera a corrupção”", disse

O jornalista Fernando Brito, do blog Tijolaço, escreve sobre a pressão da mídia golpista em cima da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge; "Como era sabido por todos, o “aperto ideológico” sobre a nova procuradora geral da República veio a jato. Claro, a Lava Jato. A “patrulha moralista” de O Globo deu manchete para um “não-fato” na posse de Raquel Dodge. Raquel Dodge não menciona Lava-Jato em discurso, “noticia” o jornal, abrindo a chamada com um “Com Temer” para ajudar a dar à omissão imperdoável um ar ainda mais suspeito. Não importa que ela tenha falado que o povo brasileiro “”não tolera a corrupção”", disse
O jornalista Fernando Brito, do blog Tijolaço, escreve sobre a pressão da mídia golpista em cima da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge; "Como era sabido por todos, o “aperto ideológico” sobre a nova procuradora geral da República veio a jato. Claro, a Lava Jato. A “patrulha moralista” de O Globo deu manchete para um “não-fato” na posse de Raquel Dodge. Raquel Dodge não menciona Lava-Jato em discurso, “noticia” o jornal, abrindo a chamada com um “Com Temer” para ajudar a dar à omissão imperdoável um ar ainda mais suspeito. Não importa que ela tenha falado que o povo brasileiro “”não tolera a corrupção”", disse (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Fernando Brito, do blog Tijolaço, escreve sobre a pressão da mídia golpista em cima da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

"Como era sabido por todos, o “aperto ideológico” sobre a nova procuradora geral da República veio a jato. Claro, a Lava Jato. A “patrulha moralista” de O Globo deu manchete para um “não-fato” na posse de Raquel Dodge. Raquel Dodge não menciona Lava-Jato em discurso, “noticia” o jornal, abrindo a chamada com um “Com Temer” para ajudar a dar à omissão imperdoável um ar ainda mais suspeito. Não importa que ela tenha falado que o povo brasileiro “”não tolera a corrupção”", disse.

"É preciso que a nova papisa da seita fundamentalista ajoelhe-se e preste vassalagem ao Deus Lavajatense e, quem sabe, saúde os cardeais de Curitiba que, como Teophilato e sua família,  controlaram o papado por quase 60 anos( do ano 904 ao 963 ) , no periodo que ficou conhecido como Saeculum obscurum, idade das trevas ou, como caberia num powerpoint do Dr. Deltan Dalangnol, a “pornocracia”", afirma Brito.

Leia mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247