Tiro de Moro contra Lula saiu pela culatra, diz Fernando Brito

"A pesquisa CNT/MDA, divulgada hoje, é a primeira pesquisa do 'setor empresarial' divulgada desde que Sérgio Moro condenou o ex-presidente Lula à prisão, no dia 12 de julho. E o tiro saiu pela culatra", avalia o jornalista Fernando Brito, editor do Tijolaço sobre o levantamento que o ex-presidente Lula mantendo a dianteira da preferência do eleitor; "Lula, não perdeu,  continuou subindo e Bolsonaro firmou-se como adversário, coisa que os tucanos não conseguiram, enquanto Marina Silva permanece em seu constante estado de animação suspensa"

"A pesquisa CNT/MDA, divulgada hoje, é a primeira pesquisa do 'setor empresarial' divulgada desde que Sérgio Moro condenou o ex-presidente Lula à prisão, no dia 12 de julho. E o tiro saiu pela culatra", avalia o jornalista Fernando Brito, editor do Tijolaço sobre o levantamento que o ex-presidente Lula mantendo a dianteira da preferência do eleitor; "Lula, não perdeu,  continuou subindo e Bolsonaro firmou-se como adversário, coisa que os tucanos não conseguiram, enquanto Marina Silva permanece em seu constante estado de animação suspensa"
"A pesquisa CNT/MDA, divulgada hoje, é a primeira pesquisa do 'setor empresarial' divulgada desde que Sérgio Moro condenou o ex-presidente Lula à prisão, no dia 12 de julho. E o tiro saiu pela culatra", avalia o jornalista Fernando Brito, editor do Tijolaço sobre o levantamento que o ex-presidente Lula mantendo a dianteira da preferência do eleitor; "Lula, não perdeu,  continuou subindo e Bolsonaro firmou-se como adversário, coisa que os tucanos não conseguiram, enquanto Marina Silva permanece em seu constante estado de animação suspensa" (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, do Tijolaço - Os jornais destacam os 3,4% de aprovação a que se reduziu Michel Temer.

É notícia, sabemos, antiga.

Mas a pesquisa CNT/MDA, divulgada hoje, é a primeira pesquisa do “setor empresarial” divulgada desde que Sérgio Moro condenou o ex-presidente Lula à prisão, no dia 12 de julho.

E o tiro saiu pela culatra.

Lula, não perdeu,  continuou subindo e Bolsonaro firmou-se como adversário, coisa que os tucanos não conseguiram, enquanto Marina Silva permanece em seu constante estado de animação suspensa.

Veja os três cenários propostos pela pesquisa.

CENÁRIO 1: Lula 32,4%, Jair Bolsonaro 19,8%, Marina Silva 12,1%, Ciro Gomes 5,3%, Aécio Neves 3,2%, Branco/Nulo 21,9%, Indecisos 5,3%.

CENÁRIO 2: Lula 32,0%, Jair Bolsonaro 19,4%, Marina Silva 11,4%, Geraldo Alckmin 8,7%, Ciro Gomes 4,6%, Branco/Nulo 19,0%, Indecisos 4,9%.

CENÁRIO 3: Lula 32,7%, Jair Bolsonaro 18,4%, Marina Silva 12,0%, João Doria 9,4%, Ciro Gomes 5,2%, Branco/Nulo 17,6%, Indecisos 4,7%.
 
Mesmo no quesito rejeição, sempre brandido contra  Lula, ele agora é o antepenúltimo colocado, na lista liderada por Aécio Neves, com 69,5% de “não votaria de jeito nenhum”, seguido por Ciro Gomes (54,8%), Geraldo Alckmin (52,3%), Marina Silva (51,5%). Abaixo dos 50,5% de rejeição a Lula, estão Jair Bolsonaro  (45,4%) e João Doria (42,9%), mas ambos com um grau de desconhecimento que interfere neste número.
 
Isso se reflete nos cenários de 2° turno, nos quais, em todos, Lula vence com folgadas vantagens.
 
CENÁRIO 1: Lula 41,8%, Aécio Neves 14,8%, Branco/Nulo: 39,6%, 
Indecisos: 3,8%.
CENÁRIO 2: Lula 40,6%, Geraldo Alckmin 23,2%, Branco/Nulo: 31,9%, Indecisos: 4,3%.
CENÁRIO 3: Lula 41,6%, João Doria 25,2%, Branco/Nulo: 28,8%, 
Indecisos: 4,4%.
CENÁRIO 4: Lula 40,5%, Jair Bolsonaro 28,5%, Branco/Nulo: 27,0%,
Indecisos: 4,0%.
CENÁRIO 5: Lula 39,8%, Marina Silva 25,8%, Branco/Nulo: 31,3%, 
Indecisos: 3,1%.
 
Nos demais cenários, Marina ganha de todos os demais, exceto Lula e Bolsonaro perde apenas para o ex-presidente e, por muito pouco (2%) para a candidata da Rede.
 
Alckmin e Doria não vencem ninguém.
 
A pesquisa está aqui, para quem quiser ter acesso à integra.
 
O importante, porém, é que – para os que ainda duvidam, excluir Lula do processo eleitoral significa  abrir caminho para um destino que é impensável para o Brasil do século 21.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247