Assassinatos na Amazônia 'sepultam' reputação do Brasil de Bolsonaro no exterior e agravam isolamento

País, que já havia perdido a credibilidade internacional, agora poderá ver acordos congelando e lidará com pressões para investigar mortes de Bruno Pereira e Dom Philips

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)


247 - Os assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Philips podem 'sepultar' a reputação do governo de Jair Bolsonaro (PL) no exterior, destruindo as chances do atual chefe do executivo brasileiro aprofundar relações com outros países, segundo a coluna do Jamil Chade, no Uol.

Apesar das tentativas do Itamaraty nos últimos dias em passar uma mensagem de que o governo estava comprometido na busca pela dupla, a falta de credibilidade em relação a Bolsonaro fez com que o discurso institucional não fosse levado a sério.

Ainda segundo a coluna, as autoridades brasileiras sofrerão uma "pressão intensa" por parte do governo britânico, da ONU e outras entidades internacionais para que as mortes sejam investigadas a fundo. Além disso, acordos em processo, como a aliança entre Mercosul e União Europeia, podem ser congelados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No início da semana, a Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet, havia incluído o Brasil no rol de países que preocupam a entidade em relação, entre outros, às ameaças contra defensores de direitos humanos e ambientais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email