Breno Altman: as ilusões sobre o papel dos EUA na América Latina devem ser todas desfeitas

“Não há golpe nos EUA porque não existe embaixada dos EUA nos EUA”, ironizou o jornalista Breno Altman, em alusão à política externa imperialista do país. Em sua visão, não deve existir “ilusões sobre o papel dos EUA na América Latina”. Assista na TV 247

Breno Altman, Donald Trump e tropas americanas
Breno Altman, Donald Trump e tropas americanas (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Breno Altman, em análise na TV 247, afirmou que “as ilusões sobre o papel dos Estados Unidos na América Latina devem ser todas desfeitas”. 

“Houve já uma certa ilusão na esquerda com os EUA, eu ouvi de algumas vozes do PT, no passado, que, com o fim da guerra fria, os EUA alterariam seu papel na América Latina. Que roubada tal análise”, relembrou.

“Só não existe golpe nos EUA porque não existe embaixada dos EUA nos EUA”, ironizou em seguida. 

Golpes e elites 

Questionado sobre as reais intenções do empresário Elon Musk, que assumiu publicamente participação no golpe de estado na Bolívia, cuja ação culminou na queda de Evo Morales, Altman avaliou que o bilionário “quer demonstrar aos seus pares que têm poder”. 

“Não tem graça dar um golpe e ficar caladinho, ele quer seus 15 minutos de fama, mostrar o que fez. Na vida real, a elite golpista se associa ao imperialismo quando há interesses econômicos envolvidos”, acrescentou.

Ele destaca que a maior disputa na Bolívia “é pelas reservas e extração do lítio”, item fundamental na produção de baterias de equipamentos eletrônicos, parte do negócio de Elon Musk. Hoje, a maior reserva de lítio do planeta encontra-se em território boliviano.

Inscreva-se na TV 247 e confira: 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247