Em busca por avião, Vietnã encontra manchas de óleo

Aviões de resgate vietnamitas avistaram grandes manchas de óleo e uma coluna de fumaça no mar, mas não ficou claro se elas têm relação com o desaparecimento do Boeing da Malaysia Airlines; aeronave decolou de Kuala Lumpur, na Malásia, para Pequim, com 239 pessoas a bordo; companhia não confirma queda; familiares reclamam de falta de informações

Aviões de resgate vietnamitas avistaram grandes manchas de óleo e uma coluna de fumaça no mar, mas não ficou claro se elas têm relação com o desaparecimento do Boeing da Malaysia Airlines; aeronave decolou de Kuala Lumpur, na Malásia, para Pequim, com 239 pessoas a bordo; companhia não confirma queda; familiares reclamam de falta de informações
Aviões de resgate vietnamitas avistaram grandes manchas de óleo e uma coluna de fumaça no mar, mas não ficou claro se elas têm relação com o desaparecimento do Boeing da Malaysia Airlines; aeronave decolou de Kuala Lumpur, na Malásia, para Pequim, com 239 pessoas a bordo; companhia não confirma queda; familiares reclamam de falta de informações (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

HO CHI MINH, Vietnã (Reuters) - Aviões de resgate vietnamitas avistaram grandes manchas de óleo e uma coluna de fumaça no mar, mas não ficou claro se elas têm relação com o desaparecimento de um Boeing da Malaysia Airlines, afirmou um representante do ministério dos Transportes, neste sábado.

O avião, um Boeing 777-200ER, transportava 227 passageiros e 12 tripulantes e desapareceu na costa vietnamita na madrugada deste sábado. A aeronave fazia rota entre Kuala Lumpur e Pequim e acredita-se que tenha caído.

"Aviões de resgate do Vietnã viram duas manchas de óleo e uma coluna de fumaça em uma região a cerca de 250 quilômetros a oeste da ilha de Tho Chu, mas não podemos confirmar se elas são do avião da Malásia", disse Pham Quy Tieu, vice-ministro de Transportes, à Reuters, por telefone.

"Mandemos duas embarcações e alguns barcos militares para esclarecer o que aconteceu. Cada barco tem cerca de 20 pessoas. As manchas de óleo têm cerca de 15 quilômetros. Os barcos estarão lá em cerca de três a quatro horas."

Não houve relatos de mau tempo e nenhuma indicação sobre por que o avião da Malaysia Airlines desapareceu das telas de radares cerca de uma depois de ter decolado.

Um grande número de aviões e navios de vários países estão vasculhando a região onde o avião fez o último contato, situada à cerca da metade da distância entre a Malásia e a extremidade sul do Vietnã.

(Por Nguyen Phuong Linh)

Abaixo, reportagem anterior da agência Reuters:

Por Stuart Grudgings e Nguyen Phuong Linh

KUALA LUMPUR/HANOI, 8 Mar (Reuters) - Um avião da Malaysia Airlines que transportava 227 passageiros e 12 tripulantes desapareceu sobre o Mar do Sul da China no sábado e deve ter caído, uma vez que embarcações de países próximos a seu trajeto vasculham uma grande área em busca por destroços.

A mídia estatal vietnamita, citando um oficial da marinha, afirmou que o Boeing 777-200ER que ia de Kuala Lumpur para Pequim caiu no sul do Vietnã, mas o ministro dos Transportes da Malásia negou que qualquer local de queda tenha sido identificado.

"Estamos fazendo tudo que está em nosso poder para localizar o avião. Estamos fazendo tudo que podemos para assegurar que todos os ângulos possíveis tenham sido checados", disse o ministro Hishamuddin Hussein a jornalistas próximo do aeroporto internacional de Kuala Lumpur.

"Estamos buscando por informações precisas por parte dos militares da Malásia. Eles estão aguardando detalhes do lado vietnamita", afirmou o ministro.

A companhia aérea informou que pessoas de pelo menos 14 nacionalidades estavam entre os 227 passageiros, pelo menos 152 chineses, 38 malaios, sete indonésios, seis australianos, cinco indianos, quatro franceses e três norte-americanos. Duas crianças estavam abordo.

Se a queda da aeronave for confirmada, o episódio marcará o acidente mais mortal do Boeing 777-200ER desde que a aeronave entrou em serviço há 19 anos.

O avião desapareceu sem emitir sinal de alerta, de forma semelhante ao voo da Air France que fazia uma rota entre o Rio de Janeiro e Paris em junho de 2009. O avião, um Airbus A330-200, desapareceu por horas sem emitir um sinal de alerta. A aeronave transportava 228 pessoas.

Nesta manhã (horário de Brasília), o premiê da Malásia, Najib Razak, afirmou que ainda não havia sinais do avião que desapareceu dos radares no Mar do Sul da China e afirmou que as operações de busca se intensificaram.

O voo MH370 fez o último contato com controladores de tráfego aéreo quando estava a 120 milhas náuticas a leste da cidade malaia de Kota Bharu, na costa do país, disse o presidente da companhia aérea, Jauhari Yahya, em comunicado.

O site de rastreamento de voos flightaware.com mostrou o avião voando para nordeste sobre a Malásia, depois de ter decolado. O avião subiu para uma altitude de 35 mil pés e desapareceu dos registros um minuto depois, enquanto ainda estava ganhando altitude.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email