Governo da Nicarágua faz chamado pela paz no país

País centro-americano viveu onda de manifestações e atos de vandalismo nos últimos dias. Governo de Daniel Ortega pede diálogo e paz

Nicaragua's President Daniel Ortega addresses the audience in Managua October 6, 2011. REUTERS/Jorge Cabrera (NICARAGUA - Tags: POLITICS)
Nicaragua's President Daniel Ortega addresses the audience in Managua October 6, 2011. REUTERS/Jorge Cabrera (NICARAGUA - Tags: POLITICS) (Foto: Reinaldo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Prensa Latina - O chamado pela paz ecoa em cada rincão da Nicarágua diante da violência perpetrada por grupos de vândalos que pretendem levar a nação centro-americana de volta ao passado sangrento.

Milhares de nicaraguenses saíram às ruas de forma pacífica nos últimos dias em apoio às políticas do governo e contra a violência.

O povo e o governo pedem continuamente que cesse a criminalidade, alentada - segundo denúncias - por manipulações políticas da direita contra novas reformas na seguridade social.

A vice-presidenta Rosário Murillo afirmou que a Nicarágua não quer voltar a manchar a bandeira azul e branca com o sangue de irmãos.

Com o objetivo de semear ódio e aflição, delinquentes cometem crimes contra a família, os jovens, a pátria, que tantos esforços foram necessários para unir, reconciliar e superar os rancores próprios das guerras e os conflitos do passado, afirmou Murillo.

As tensões chegaram a tal ponto que as autoridades informam que ao menos 10 pessoas foram assassinadas, entre elas adolescentes, jovens, policiais, civis e um jornalista no exercício de seu trabalho.

Minúsculos grupos de vândalos atacaram meios de comunicação, ambulâncias, clínicas móveis, lojas, automóveis, instituições governamentais, casas, e espaços espaços públicos.

A vice-presidenta disse também que é trágico e doloroso o momento que a Nicarágua atravessa. Uma minoria continua a assediar o bom coração das maiorias, que querem trabalhar com segurança e direitos, criando bem-estar, acrescentou.

O diálogo é o único caminho para a estabilidade do país, segundo afirmou o presidente Daniel Ortega durante um pronunciamento por rede nacional de televisão.

O mandatário manifestou a disposição do governo para retomar as conversações com o setor privado sobre as mencionadas reformas a fim de contribuir para a paz, a segurança, o trabalho e a tranquilidade das famílias.

Ortega reconheceu o direito da minoria de criticar, mas não de conspirar para destruir, promover a violência e - pior ainda - buscar nos Estados Unidos os grupos políticos mais extremistas, racistas e exterminadores, para que financiem planos de desestabilização no país.

A esse respeito, Ortega denunciou que os recentes protestos foram infiltrados por vândalos, e que muitos jovens desconhecem os verdadeiros promotores desses crimes.

Neste contexto, os trabalhadores apoiam o diálogo entre os setores público e privado e defendem as medidas para garantir a restituição de direitos sociais e fortalecer o Instituto Nicaraguense de Seguridade Social.

Apesar da disposição do governo para abordar em consenso as reformas, os atos de violência continuam no país, o que põe em evidência os verdadeiros interesses dos grupos de vândalos.

O chefe de Estado ressaltou a importância de que a juventude conheça a história, a dor, o terror e a tragédia das guerras vividas na Nicarágua para que valorize e defenda a paz de que desfruta desde 2007.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247