Guaidó impediu a compra de vacinas para a Venezuela

Com o dinheiro roubado, a Venezuela poderia ter comprado vacinas contra a Covid-19 para o povo venezuelano

Ação irresponsável evidencia isolamento de Guaidó
Ação irresponsável evidencia isolamento de Guaidó (Foto: REUTERS/Luisa Gonzalez)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Telesur – O presidente da Assembleia Nacional, deputado Jorge Rodríguez, acusou Juan Guaidó, bem como a anterior Assembleia Nacional (AN) de 2015-2021, de "roubar bens da Venezuela" e impedir a compra de vacinas contra a Covid-19 para o país.

Ele explicou que o governo solicitou que os recursos do Estado, mantidos no Banco da Inglaterra, fossem utilizados para a compra de doses contra o novo coronavírus, porém, Guaidó, por meio de um reconhecido escritório de advocacia, evitou essa ação.

"A compra de 3.600.000 doses contra a Covid-19 está impedida", disse Rodríguez em entrevista coletiva.

Em suas declarações, Jorge Rodríguez acusou Juan Guaidó, Julio Borges, Carlos Vecchio, Leopoldo López e Miguel Pizarro de se apropriarem dos recursos do Estado venezuelano e incluí-los em seus bens pessoais.

Com esse dinheiro ou com o dinheiro do Banco da Inglaterra, a Venezuela poderia pagar todas as vacinas para todos os habitantes do país, incluindo venezuelanos no exterior e estrangeiros que moram aqui na Venezuela há anos. ”

“Eles não tiveram escolha a não ser reconhecer que se trata de uma gigantesca operação de corrupção, que transformou Guaidó, Leopoldo López, Julio Borges, suas famílias e outros ladrões que roubaram recursos da Venezuela em bilionários”, afirmou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email