Inteligência dos EUA desmente Trump e diz que onda de violência foi obra de oportunistas

Análise foi feita pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA no dia 1º de junho. Neste final de semana, porém o secretário de Justiça dos EUA, William Barr, endossou o presidente Donald Trump ao afirmar que a violência nas manifestações estava ligada a "grupos de extrema esquerda"

Presidente dos EUA, Donald Trump
Presidente dos EUA, Donald Trump (Foto: REUTERS/Jonathan Ernst)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Análises do setor de inteligência dos Estados Unidos apontam que a maior parte da violência registrada nos protestos contra o racismo foi obra de oportunistas e não de grupos ligados à esquerda como afirmou o presidente Donald Trump. De acordo com a agência Reuters, a análise foi feita pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA (DHS, na sigla em inglês) no dia 1º de junho. 

Em linhas gerais, o documento obtido pela Reuters aponta que existem apenas algumas evidências de que o movimento Antifa, poderia estar envolvido em alguns casos de violência. A análise sugere, ainda, que grupos de supremacistas brancos estariam instigando os confrontos por meio da internet, embora não tenha demonstrado evidências do fato. 

Ainda segundo a reportagem, o porta-voz do DHS, Alexei Woltornist, disse que a agência "responsabilizaria os responsáveis pelas confusões", mas não comentou o relatório do serviço de Inteligência. 

Neste final de semana, o secretário de Justiça dos EUA, William Barr, afirmou que a violência registrada nas manifestações estava ligada a "grupos de extrema esquerda". A declaração já havia sido feita por Trump, que também ameaçou qualificar os grupos antifascistas como terroristas

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email