Maduro diz que enviou oxigênio por solidariedade com o Brasil e apesar de Bolsonaro

Presidente da Venezuela fez fortes críticas ao brasileiro, a quem chamou de “Trump do Brasil” e acusou de “dar uma resposta mesquinha, de ódio”, em entrevista com o jornalista Breno Altman, diretor do Opera Mundi

Nicolás Maduro e Jair Bolsonaro
Nicolás Maduro e Jair Bolsonaro (Foto: © EPA/Miguel Gutierrez/Agência Lusa | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fórum - Apesar de Bolsonaro! Parece absurdo dizer isso, já que quem disse foi um presidente estrangeiro, o venezuelano Nicolás Maduro, e se refere a uma ajuda enviada ao Brasil: centenas de cilindros de oxigênio aos hospitais do Amazonas e de Roraima, que sofrem com a falta desse e de outros insumos devido à falta de ajuda do governo brasileiro.

Mas foi exatamente o que disse Maduro: que enviou e continuará enviando o oxigênio em nome da solidariedade da Venezuela para com o Brasil, e apesar de Jair Bolsonaro, que o tem como um dos seus principais inimigos geopolíticos.

“Estamos fazendo acordos para fornecer oxigênio permanentemente a Manaus. Um gesto de amor. A resposta que Bolsonaro deu foi uma resposta mesquinha, de ódio. A única coisa que deveria ter dito era ‘obrigado, muito obrigado’, e pronto”, afirmou Maduro.

A declaração foi dada em entrevista exclusiva do presidente venezuelano com o jornalista Breno Altman, diretor do Opera Mundi, que irá ao ar na íntegra nesta segunda-feira (1).

“É preciso pôr essas coisas ideológicas de lado, essa luta ideológica entre o Trump do Brasil, Jair Bolsonaro, e nós, a esquerda. No momento, temos que colocar o ser humano no centro, salvar a vida do ser humano”, completou o presidente venezuelano.

Nesta sábado, o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, também comentou a situação no Amazonas, depois que Bolsonaro afirmou que, para ele, o envio de oxigênio e insumos ao Amazonas não era responsabilidade do governo federal.

Arreaza qualificou a declaração do mandatário brasileiro como “inacreditável”, e completou dizendo que “por instruções expressas do presidente Nicolás Maduro, a Venezuela continuará enviando oxigênio para os estados de Amazonas e Roraima. É nossa obrigação moral e humana”.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email