Moro é escrachado no México e chamado de 'imoral e parcial'

O juiz federal Sérgio Moro foi alvo de protestos nessa terça-feira, 27, na Cidade do México, durante palestra no Colégio Nacional. Sua intervenção foi interrompida pelos manifestantes, que o acusaram de ser "golpista" e de promover perseguição política contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; "Moro imoral, juiz parcial", gritaram os manifestantes, que levaram cartazes contra o magistrado da operação Lava Jato; ministro da Suprema Corte, José Ramón Cossío, teve que intervir, para que o juiz Moro pudesse continuar com a palestra; assista

O juiz federal Sérgio Moro foi alvo de protestos nessa terça-feira, 27, na Cidade do México, durante palestra no Colégio Nacional. Sua intervenção foi interrompida pelos manifestantes, que o acusaram de ser "golpista" e de promover perseguição política contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; "Moro imoral, juiz parcial", gritaram os manifestantes, que levaram cartazes contra o magistrado da operação Lava Jato; ministro da Suprema Corte, José Ramón Cossío, teve que intervir, para que o juiz Moro pudesse continuar com a palestra; assista
O juiz federal Sérgio Moro foi alvo de protestos nessa terça-feira, 27, na Cidade do México, durante palestra no Colégio Nacional. Sua intervenção foi interrompida pelos manifestantes, que o acusaram de ser "golpista" e de promover perseguição política contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; "Moro imoral, juiz parcial", gritaram os manifestantes, que levaram cartazes contra o magistrado da operação Lava Jato; ministro da Suprema Corte, José Ramón Cossío, teve que intervir, para que o juiz Moro pudesse continuar com a palestra; assista (Foto: Aquiles Lins)

247 - O juiz federal Sérgio Moro foi alvo de protestos nessa terça-feira, 27, na Cidade do México, durante palestra no Colégio Nacional. Sua intervenção foi interrompida pelos manifestantes, que o acusaram de ser "golpista" e de promover perseguição política contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

"Moro imoral, juiz parcial", gritaram os manifestantes, que levaram cartazes contra o magistrado da operação Lava Jato. O ministro da Suprema Corte, José Ramón Cossío, teve que intervir, para que o juiz Moro pudesse continuar com a palestra.

Moro se ofereceu para compartilhar com as autoridades do país, as evidências sobre o envolvimento de funcionários mexicanos em casos de suborno para empreiteiros brasileiros envolvidos no escândalo da Petrobras.

Ele disse que tem muita evidência e é seu interesse em colaborar para que a evidência "seja usada" contra autoridades alegadamente subornadas em troca de contratos para as empresas de construção brasileiras.

Assista:

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247