Suíça descarta terrorismo em ataque com motosserra

A polícia da Suíça descartou nesta segunda-feira que o ataque com uma motosserra que deixou cinco pessoas feridas na cidade de Schaffhouse, perto da fronteira com a Alemanha, tenha sido um ato terrorista; o ataque aconteceu no meio da manhã quando um homem portando uma motosserra entrou em um edifício de escritórios e atacou cinco pessoas; as autoridades já identificaram o agressor, que fugiu conduzindo um carro registrado no cantão de Grisones; o suspeito foi classificado como "perigoso" pela polícia

A polícia da Suíça descartou nesta segunda-feira que o ataque com uma motosserra que deixou cinco pessoas feridas na cidade de Schaffhouse, perto da fronteira com a Alemanha, tenha sido um ato terrorista; o ataque aconteceu no meio da manhã quando um homem portando uma motosserra entrou em um edifício de escritórios e atacou cinco pessoas; as autoridades já identificaram o agressor, que fugiu conduzindo um carro registrado no cantão de Grisones; o suspeito foi classificado como "perigoso" pela polícia
A polícia da Suíça descartou nesta segunda-feira que o ataque com uma motosserra que deixou cinco pessoas feridas na cidade de Schaffhouse, perto da fronteira com a Alemanha, tenha sido um ato terrorista; o ataque aconteceu no meio da manhã quando um homem portando uma motosserra entrou em um edifício de escritórios e atacou cinco pessoas; as autoridades já identificaram o agressor, que fugiu conduzindo um carro registrado no cantão de Grisones; o suspeito foi classificado como "perigoso" pela polícia (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil

A polícia da Suíça descartou nesta segunda-feira (24) que o ataque com uma motosserra que deixou cinco pessoas feridas na cidade de Schaffhouse, perto da fronteira com a Alemanha, tenha sido um ato terrorista. A informação é da agência de notícias EFE.

O ataque aconteceu no meio da manhã quando um homem portando uma motosserra entrou em um edifício de escritórios e atacou cinco pessoas. As autoridades já identificaram o agressor, que fugiu conduzindo um carro registrado no cantão de Grisones. O suspeito foi classificado como "perigoso" pela polícia.

Todos os feridos foram transferidos ao hospital e dois deles se encontram em estado grave.

As forças da ordem locais, que iniciaram uma ampla operação, isolaram grande parte do centro antigo da cidade na busca pelo suspeito e pediram aos cidadãos que não se aproximem da área.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247