Terroristas planejam provocações na Síria com substâncias tóxicas, adverte Defesa da Rússia

Extremistas na Síria planejam encenar um ataque químico para culpar as autoridades do país, disse no sábado (20) o contra-almirante Vyacheslav Sytnik, vice-diretor do Centro Russo de Reconciliação para a Síria

(Foto: HispanTV)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Um alto funcionário russo denunciou neste sábado (20), que terroristas sírios planejam encenar um ataque químico para culpar as autoridades do país. De acordo com o oficial, os militares russos receberam informações sobre a preparação por parte do grupo Tahrir al-Sham (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países) de provocações no nordeste da zona de desescalada de Idlib com uso de substâncias tóxicas.

"Os ativistas planejam encenar um ataque químico e suas consequências na forma de vítimas mortais e feridos entre a população local, para depois acusar as forças governamentais sírias de usarem armas químicas contra civis", declarou Sytnik.

Ele acrescentou que os terroristas transportaram contêineres com substâncias tóxicas, presumivelmente cloro, em vários caminhões, para a localidade de Tarmanin.

A Rússia tem repetidamente apontado que a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) ignora as informações sobre provocações terroristas, acusando o órgão de preconceito em relação ao governo sírio.

Vasily Nebenzya, o embaixador russo na ONU, disse que a OPAQ está sendo usada como ferramenta política pelos países ocidentais para pressionar Estados "indesejáveis".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email