Ministro da Defesa se reúne com Bolsonaro e confirma posição brasileira de submissão aos EUA

“A nota do Itamaraty já foi dada. A nossa posição é essa”, afirmou o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, após reunião de mais de duas horas com Jair Bolsonaro, mesmo depois de a chancelaria do Irã ter convocado a representante brasileira em Teerã para explicar a posição pró-Trump do Brasil

Jair Bolsonaro e o ministro da Defesa, Fernando Azevedo
Jair Bolsonaro e o ministro da Defesa, Fernando Azevedo (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo de Jair Bolsonaro reforçou nesta terça-feira 7 sua posição sobre o conflito entre Estados Unidos e Irã. 

Em nota divulgada pelo Itamaraty na última sexta-feira 3, o governo brasileiro se posicionou favorável ao ataque feito pelos Estados Unidos contra o Iraque, que assassinou o general iraniano Qassem Soleimani.

“A nota do Itamaraty já foi dada. A nossa posição é essa”, afirmou o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, após reunião de mais de duas horas com Jair Bolsonaro, informa o site Broadcast Político, do Estado de S.Paulo.

A reunião e o reafirmação da posição brasileira acontecem um dia depois de o Irã convocar a representante brasileira em Teerã e cobrar o Brasil a respeito da nota do Itamaraty, em que afirma defender qualquer ato que combata o terrorismo mundial.

Também esteve na reunião com Bolsonaro o ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, Augusto Heleno, e três comandantes das Forças Armadas. Segundo o ministro da Defesa, o tema discutido foi a “conjuntura internacional”. 

Ainda de acordo com Azevedo, “por enquanto” não está no radar um conflito decorrente da tensão gerada entre Estados Unidos e Irã.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247