Falta de testes em novo supercomputador do TSE gerou demora na apuração, diz Barroso

O presidente do TSE disse ainda que a detecção e solução do problema demorou cerca de duas horas

O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, fala à imprensa no Centro de Divulgação das Eleições (CDE) 2020.15/11/2020
O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, fala à imprensa no Centro de Divulgação das Eleições (CDE) 2020.15/11/2020 (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BRASÍLIA (Reuters) - A demora na chegada de um novo supercomputador do Tribunal Superior Eleitoral a ser utilizado na apuração das eleições municipais impediu que se realizassem todos os testes necessários antes do pleito de domingo, o que gerou atraso, disse nesta segunda-feira o presidente do TSE, Roberto Barroso.

Segundo Barroso, em razão das limitações dos testes prévios, no dia da eleição a inteligência artificial demorou a processar os dados na velocidade desejada.

O presidente do TSE disse ainda que a detecção e solução do problema demorou cerca de duas horas.

Barroso destacou ainda, em entrevista coletiva, que em nenhum momento a integridade do sistema esteve em risco, e reiterou que não há risco de fraude no sistema eleitoral brasileiro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email